QUEER LISBOA 2010 – DESTAQUES DIA 21 SETEMBRO

Às 22h00, a Sala 1 do Cinema São Jorge receberá “Cellar”, a longa-metragem de Steve Staso. O bairro nova-iorquino de Hell’s Kitchen onde o realizador morava é o meio onde as personagens deste filme se cruzam. Wael, Libanês; Luz, Colombiana; e Syl, de Harlem, Nova Iorque, flutuam num ambiente cada vez mais hostil com a sua pesada bagagem às costas: mulheres, ex-maridos, filhas e um amante morto deixado para trás no Campo Marlboro de Sadr City. Eles protagonizam a resistência de um multiculturalismo que é a essência de Nova Iorque. Steve Staso estará em Lisboa para apresentar o seu filme. Também o Director do Tek Festival, de Roma, e distribuidor do filme em Itália, Massimo Vattani, está presente em Lisboa para apresentar a sessão.

As duas sessões deste dia da Secção Competitiva para Melhor Documentário são dedicadas a histórias de amor entre mulheres. Em “Hello My Name is Lesbian” de Minna Gross e Iben Haahr Andersen (Sala 3, 17h15) três gerações de lésbicas dinamarquesas falam sobre aspectos das suas vidas, incluindo o sexo, solidão, o amor, os papéis de género, a família e a parentalidade. Um trabalho irónico e divertido que nos mostra o secretismo nos anos 50, o activismo radical nos anos 70 e o actual movimento queer, que continua a lutar contra o preconceito.

O segundo documentário é “Edie & Thea: A Very Long Engagement”, de Susan Muska e Gréta Olafsdóttir (Sala 3, 21h30), premiado em diversos festivais de cinema internacionais. Desde o início dos anos 60 que Edie e Thea dançam juntas, sobrevivendo a batalhas tanto pessoais como políticas e agora, que a doença e a idade ameaçam realmente a sua relação de 42 anos, decidem casar-se. O ambiente LGBT antes de Stonewall é retratado através da vida conjunta deste casal que emana uma força e ternura intemporais.



Também poderás gostar


There are no comments

Add yours

Pin It on Pinterest

Share This