ACABA A 17 DE ABRIL UM LEILÃO QUE DURA HÁ UM MÊS

O Leilão de obras de artistas plásticos solidários com a luta do TMA continua a decorrer até 17 de Abril. O leilão inaugurou a 12 de Março, no seguimento do movimento que teve início a 11 de Dezembro de 2010, com o emblemático Abraço Azul ao TMA, uma manifestação contra o corte de 23% por parte do Ministério da Cultura às Companhias de Teatro com subvenção quadrienal. O programador da Galeria, André Gomes, organizou, num leilão silencioso, a vontade de um grupo de 56 artistas plásticos que desejavam manifestar a sua indignação face a este corte, assim como a sua solidariedade para com o trabalho desenvolvido pelo TMA e respectivo público. Nomes como Rui Chafes, Ângelo de Sousa, Ana Vidigal, Jorge Martins, Cristina Ataíde, Manuel Graça Dias, Egas José Vieira, Daniel Malhão e Graça Morais doaram peças das suas colecções. Nas palavras de Pedro Calapez: “A causa é forte. Trata-se de cortes substanciais que afectaram toda a programação do TMA, com o qual tenho uma relação próxima, não só de amizade como de admiração”.

O sistema de licitações para este leilão é o seguinte: existe um Livro de Lances disponível na Galeria do TMA durante todo o período em que a exposição decorre, onde os licitadores podem inscrever os seus lances, deixando um contacto telefónico ou e-mail. No caso de haver mais do que uma licitação para a mesma obra, o TMA informará por telefone a última pessoa a licitá-la. O período de licitações termina no dia 17 de Abril, sendo as obras vendidas a quem apresentar a oferta mais elevada.

As licitações podem ser feitas na visita à exposição, de Terça a Sábado das 16h00 às 20h e Domingos das 15h00 às 19h30 (em dias de espectáculo a Galeria alarga o seu horário de funcionamento), ou por telefone, uma vez que o catálogo está disponível no sítio da Companhia de Teatro de Almada.



Também poderás gostar


Pin It on Pinterest

Share This