adam_hurst

Convites para o concerto de Adam Hurst no Cine-Teatro de Estarreja, dia 27 de Janeiro, às 22h00

De que cidade é originário Adam Hurst?


5 ENTRADAS SIMPLES. SEX 27 JAN 22H00. AUDITÓRIO CTE

Envia NOME, BI E RESPOSTA

Adam Hurst

O Cine-Teatro de Estarreja é o primeiro a receber o distinto Adam Hurst em solo português. Este violoncelista norte-americano quer mostrar a quantidade de emoções que emanam do seu instrumento musical de eleição, num concerto agendado para a próxima sexta-feira, dia 27 de janeiro, às 22H00.

Todos os dias, Adam Hurst dedica horas a tocar violoncelo. “Toco mais violoncelo do que falo”, diz o próprio numa entrevista dada no ano passado à Oregon Art Beat TV. Uma dedicação que construiu uma carreira quantificada em 9 álbuns de originais, mas que ao mesmo tempo ultrapassa qualquer obrigação profissional. É a afinidade que Adam Hurst construiu com o violoncelo que o levou a encontrar um estilo muito próprio, com influências ciganas e do Médio Oriente, criando apaixonadas e emotivas poesias que entram diretamente para a alma de quem as ouve. É através do violoncelo que Adam Hurst fala, mostra a sua visão do mundo e as suas origens.

Esta forte relação levou Adam Hurst a construir um dos seus violoncelos, o qual apelidou de “gypsy cello” (violoncelo cigano). O gosto pela escultura ajudou. Tem cinco cordas e um corpo mais pequeno do que os violoncelos tradicionais. Com este “gypsy cello” Adam Hurst fomenta mais ainda a construção de uma identidade musical, com melodias distintas de outros músicos com influências celtas. No tema Durst, tocado no “gypsy cello” nota-se bem essa diferença.

Adam Hurst é uma figura frequente nas ruas da cidade de Portland. O seu violoncelo e uma banca com os vários CDs editados acompanham-no e bastam para se promover, encantar e acima de tudo para mostrar o que mais gosta de fazer. Além das suas aparições serem na maioria das vezes feitas na rua, Adam Hurst é também muito requisitado para festivais quer nos EUA quer na Europa, além de compor assiduamente para ballet, dança do ventre e dança contemporânea. As suas músicas, consideradas ao mesmo tempo assustadoras, etéreas, evocativas e românticas, têm sido utilizadas em vários filmes independentes e documentários.

Depois de participar no Bram Stoker International Film Festival, em Inglaterra, Adam Hurst vem pela primeira vez a Portugal para um concerto imperdível no Cine-Teatro de Estarreja. Basta fechar os olhos, ingressar na viagem conduzida por Adam Hurst e aterrar nos bosques encantados e mágicos que permanecem no mundo dos sonhos.



Também poderás gostar


Pin It on Pinterest

Share This