Deerhoof @ ZDB, 22 de Julho

Os Deerhoof são uma das melhores bandas dos últimos dez anos. Não, os Deerhoof são uma das melhores bandas de rock dos últimos dez anos. Não, os Deerhoof são uma das melhores bandas de sempre. É difícil dizer quem são os Deerhoof. Desde finais dos anos 90 que não param de fazer música. Excitante, irrequieta, bonita, furiosa, violenta, que grita e corre como um miúdo de cinco anos. Virando do avesso expectativas, cruzando territórios, alimentando-se de outros sons como se estes fossem rebuçados.

Nesse sentido, são uma banda do século XXI. Eclética, aberta a outras músicas, que ouve outras músicas, para depois as dar a ouvir. Um dia, os Abba, África e ritmos brasileiros, no outro, os The Who, o jazz, ou o pós-punk europeu inventado pelos Young Marble Giants.

Obviamente, encontram-se contornos e linhas que delimitam esta encantadora confusão. Formas que agregam a música, conferindo-lhe um “estilo”: a voz pueril de Satomi Matsuzaki, a presença de teclados, xilofones, flautas (coisas pouco dignas para um aspirante a rocker), a alusão a ladainhas infantis. Mas sobretudo, e apesar de poder parecer contraditório, uma filiação repetida à linguagem do rock, seja esta herdada dos Captain Beerfheart, dos US Maple, dos AC/DC, dos Sonic Youth, dos Troggs ou dos The Who. Acompanhem a bateria de Greg Saunier e as guitarras e não caiam. Ou caiam, com prazer. É a tensão entre a violência (do rock), a candura (na canção pop, em lugar da luxúria) e a experimentação (justaposição e colagem de outros géneros), que torna a música dos Deerhoof tão irresistível e hoje tão influente (os Radiohead e os Flamings Lips são fãs e há mais dez nomes da pop/rock que os citam ou elogiam).

Dito isto, o rockpoprockpop dos Deerhoof passou ao largo da ressaca de 1994 e dispensa sem, nostalgia, certos palcos. Está mais interessado em brincar com quem o descobre, oferecendo, em cada disco, uma festa de sons, memórias, cores, barulhos, ritmos. Um carrossel grande e maravilhoso. Só as grandes bandas conseguem ser assim tão generosas.



Também poderás gostar


Pin It on Pinterest

Share This