MÍSIA REGRESSA A PORTUGAL

Após de ter vivido os últimos cinco em Paris, Mísia está de volta à sua casa da Rua de Santa Catarina, em Lisboa. As razões para o retorno às origens são várias: saudades de Portugal, o fechar de um ciclo em relação ao último disco, o duplo “Ruas”, cujo final ao vivo terá lugar na discoteca Lux, no próximo dia 17 de Dezembro; e, talvez o mais importante, a gravação, durante este mês de Setembro, do novo álbum, “Senhora da Noite”, num retornar ao fado de cariz tradicional e à Poesia, neste caso exclusivamente feminina (de Lídia Jorge, a Florbela Espanca, passando por Agustina-Bessa Luís, Amália e Hélia Correia, entre outras).

É um disco de números redondos: o décimo de uma carreira fantástica, para sair 20 anos depois da estreia, com “Mísia” (1991), quando então se começou a falar de um”novo fado”…

A cantora é uma das protagonistas do novo filme “Passione”, obra do actor e realizador norte-americano John Turturro, o que a levou a estar presente no prestigiado Festival de Veneza, edição 2010, no início deste mês. No dia 18 de Setembro recebeu, em Nápoles, o prémio Renato Carosone, atribuído à melhor intérprete estrangeira em Itália no corrente ano, a propósito do tema “Era de Maggio”, um clássico napolitano gravado com o grupo Avio Travel e presente em “Ruas”. Antes, foi nomeada uma das 100 personalidades de 2009 pelo El País.

Nascida no Porto, filha de pai português e mãe espanhola, Mísia é uma artista global: ama a sua cidade natal, apaixonou-se por Lisboa, viveu em Barcelona e Madrid, e na cidade-luz da Europa, Paris. Tem um reconhecimento internacional ímpar, que estranhamente ainda não foi devidamente caucionado em Portugal. Corre o mundo a cantar.

Voltando ao seu passado recente em França, convém lembrar que, depois da Medalha de La Ville de Paris (a mais alta condecoração concedida pela Câmara da cidade) e da homenagem feita pelo governo francês, tornando-a Chevalier des Arts et des Lettres, Mísia receberá ainda em 2010 a Ordem de Officier des Arts et des Lettres, atribuída pelo ministro da Cultura gaulês, Frédéric Miterrand.

Concerto no Lux – 17 de Dezembro, 22h



Também poderás gostar


Pin It on Pinterest

Share This