Os Eléctricos lançam álbum de estreia a 4 de Julho

Música para-popular portuguesa com esteróides? Swingabilly? Ié-Ié Tuga? Punkvalsa? Skanetismo (ska+cançonetismo)? Tango-western ou música para baile de finalistas? Com OS ELÉCTRICOS todas estas categorias valem, pois sintetizam a sua missão: animar crianças, jovens, adultos e idosos (com e sem bengalas, agulhas de crochet e baralhos de cartas).

Neste primeiro álbum d’OS ELÉCTRICOS, editado pela Sony Music e produzido por Miguel Castro, o grupo evoca o charme alfacinha dançante e poético dos anos 40 e segue à aventura Rock’n’Rolante dos 50s.

Entrelaçando estilos e estéticas, OS ELÉCTRICOS revivem de um modo totalmente reinventado temas de Francisco José – Olhos Castanhos, Beatriz Costa – A Agulha e o Dedal, Vicente da Câmara – Tranças Pretas, Mirita Casimiro – Canção da Papoila, Elvis Presley – Suspicious Minds, Natércia Barreto – Óculos de Sol, e acrescentam ainda as suas canções originais bem inspiradas nos dias eldorados dessa música tão popular e nostalgicamente urbana: Anda Um Cupido A Voar, Se Não Aprendes A Dançar Este IéIé, Love Me Tender à Beira do Mar, Cantiga da Lua Azul  (com a participação do ilustre e destemido Coro Infantil de St.º Amaro de Oeiras) e A Boite do Estoril (que conta com a gentil colaboração desse baluarte do Norte que é Rui Reininho).

OS ELÉCTRICOS nasceram em Lisboa, em Fevereiro de 2010. A formação é composta pelos seguintes elementos: Nuno Faria (contrabaixo), Maria João Silva (voz), Miguel Castro (guitarra), Luis Gaspar (bateria) e André Lentilhas (banjo e guitarra dobro).



Também poderás gostar


Pin It on Pinterest

Share This