rdb_strangedesire_header

Strange Desire Recordings

O nome diz tudo: Primeiro estranha-se, mas depois entranha-se

Free Disco é um sujeito originário do Japão. Pouco se sabe sobre ele… ou pelo menos pouca informação relevante encontrei. Talvez haja notícia na Web nipónica mas, infelizmente, ainda não concretizei o curso de língua japonesa. Está na minha lista de “Do’s” (aiiinda)

Sabemos que este músico, compositor, produtor, DJ  e coleccionador de discos de DISCO e Boogie, do início dos anos 70, deixou a “Terra do Sol Nascente” e voou para a multicultural Londres para se dedicar à produção musical (tanto quanto se sabe).

Entre 2008 e 2009 lançou dois EP – “Psychedelic Symmetry”, pela Electric Minds e “Leftfield Boogie” pela Rong Music. Em 2008 enviou uma demo para a Electric Minds e ficou-lhes no ouvido uma sensação refrescante de “turn back in time”. Podemos encontrá-lo, também, na colectânea da Bear Funk – Hibernation vol.1 com o electro-boogie em “The Kelp Man”.

Em meados deste ano, nomeadamente em Junho, lançou o EP “Strange Desire”, pela sua própria editora Strange Desire Recordings.

Encontrei-o numa das minhas buscas semanais na Picadilly Records. O que ouvi no “preview” agradou-me mas depois de ter o disco e o ouvir com atenção foi de lento encaixe. O que me agrada é que sempre que o oiço vou redescobrindo… e ainda não tive ‘coragem’ de o passar nos meus pontuais “sets”. Terei de ouvir melhor! Não tem a imediata harmonia mas vai surgindo aos poucos. Existe, de facto, um estranho desejo.

Há coisas que nos entram pelos ouvidos e vão direitinhos à corrente sanguínea. Comigo (faço, obrigatoriamente, esta salvaguarda) este não acontece assim… mas não deixa de ser uma boa descoberta. Quem não comprou um disco por, simplesmente, gostar do nome e/ou da capa que se acuse!!!

Free Disco tem tendência para tocar todos os instrumentos, factor que enriquece a produção. A sua liberdade de composição permite que navegue pelo funk psicadélico, pelo balanceado boogie e pela galáxia do Disco.

Neste EP podemos encontrar The Question of Teething Fever “You Are My Sculpture” (Heterossexual Mix) que nos eleva ao cósmico boogie e “How To Play Frisbee” (featuring Soundcollector) que nos tira a anca do sítio e nos mergulha nos anos 70.

Neste momento, para quem tiver curiosidade, a Strange Desire Recordings tem, para download gratuito, uma mistura de um produtor inglês anónimo para “The Question of Teething Fever – You Are My Sculpure”.



Também poderás gostar


Pin It on Pinterest

Share This