TEATRO VIRIATO JUNTA EM PALCO TEATRO PRAGA E ALUNAS DA CASA DA AGUIEIRA NUM PROJECTO QUE ALIA ARTE E EDUCAÇÃO

E se de repente as heroínas de filmes tão conhecidos como Kill Bill, Anjos de Charlie e Mr. and Mrs. Smith aparecessem em cima de um palco de Teatro? É esta a proposta do Teatro Praga e das jovens da Casa da Aguieira que inspirados nos filmes de Hollywood apresentam em palco uma ficção disparatada, com catsuits e lutas fraticidas à mistura. Em Super-Heroínas (título de trabalho) (20 e 21 de Maio), desenvolvida no âmbito do Sentido Criativo, o que importa reter não é o enredo, mas sim a anti-narrativa do herói, construída com base na história de vida destas jovens.

Este projecto de expressão dramática tem como principal objectivo facultar às alunas da Casa da Aguieira as ferramentas básicas necessárias para que o Teatro ou a expressão dramática sejam mais uma das actividades que estimulam o seu desenvolvimento e a sua evolução pedagógica, pessoal, social e emocional. O tema inicial, Super-Heroínas, surgiu como forma de potenciar o desenvolvimento da auto-estima das jovens, levando-as a compreender que cada uma tem um “poder especial”, tal como as super-heroínas que vão representar. O Teatro Viriato continua assim a desenvolver um trabalho muito próximo da comunidade, aliando a Arte, à educação e à formação pessoal de forma exemplar.

Na música, o Teatro Viriato mantém a parceria com a Jazz ao Centro Clube e acolhe o Café-Concerto com o músico Sei Miguel (18 de Maio), que após uma longa carreira confinada a circuitos musicais restritos, começa a ser aceite pelo mainstream. Sei Miguel é um dos raros músicos da contemporaneidade de grande rigor e que encara o jazz como um universo de progressão artística e humana. O trabalho incessante que desenvolve com a sua “working band” tem-lhe valido os maiores elogios. Com a sua preserverança, a sua visão e o seu valor enquanto trompetista, Sei Miguel conquistou o seu lugar na história do jazz em Portugal.



Também poderás gostar


Pin It on Pinterest

Share This