blog_header

Blogger de Moda

Agora, toda a gente que é gente, tem de ter um blog. E preferencialmente, de Moda ou de Style, mesmo que não o tenha

Sempre foi assim nas áreas mais criativas. Todos acham que é fácil, que são só bonecos, que basta saber de Corel Draw ou ter Instagram para fazer igual. Por isso, depois há quem não valorize estas áreas e ache piada a quem a elas se dedica. Estamos a assistir a um boom de uma Moda de trazer-por-casa no mundo, e em particular em Portugal. A diferença é que lá fora, pela sua dimensão, há mais bloggers bons que maus, e o mesmo não sucede em Portugal.

Não nos interpretem mal; há bons bloggers em Portugal, só que nem sempre são devidamente reconhecidos, ficam para trás no meio do mar de gente que fala sobre o que lhe apetece e intitula Moda.

Hoje todos querem opinar sobre a Moda, fazer parte desse mundo de glamour e sofisticação, ter presentes das marcas, tirar fotos com as amigas, ir à Moda Lisboa com um boneco enfiado na cabeça e dizer que é trend setter. Querem ter um blog de Moda, então trabalhem, e muito. Levantem-se cedo, investiguem, leiam, vistam, dispam, sigam, rabisquem, colaborem, falem, vejam e revejam tudo ao pormenor até saberem do que estão a falar e, acima de tudo, sejam vocês próprios e o vosso discernimento a escrever.

Não basta escrever sobre os ténis de cinco euros que o BF vos deu nos anos, que, by the way, não interessam para nada, a não ser que sejam algo mesmo inspirador, ou fazer copy-paste de todos os Presses que as agências enviam à bruta para despachar informação.

É necessário ter critérios editoriais, ser-se exigente e escrever-se com sentido crítico, com a cabeça no lugar, por gosto e do que se sabe. É ser-se coerente e pensar no tipo de fotografias que se coloca e na imagem do blog (e na sua, já agora), pois o estilo deve-se referir a um todo e não a uma parte. Ou não, mas então não lhe atribuam certos rótulos erradamente.

Ser blogger de Moda é mais que comer macarrons ao sábado à tarde. É ter uma grande responsabilidade: é liderar leitores e fãs nos meandros deste caminho em constante evolução que é a Moda, é criar opiniões e dar meios de progressão individual, é dar a conhecer o que ninguém conhece ou viu. Mais que debitar o que a marca X ou Y lançou, é saber de estilo de trás para a frente, com ou sem marca, e espalhar o desejo de ser melhor do que ontem. É acompanhar a Moda ao seu ritmo, como ferramenta para algo mais intemporal, para criar e prever tendências, inspirar os leitores e evitar erros ambulantes.

Como Chanel já dizia, “A moda passa, o estilo permanece”.

Fotografias de Mariana Miguel



Também poderás gostar


Pin It on Pinterest

Share This