The Old Hunters, a expansão de Bloodborne

The Old Hunters | Análise

Estão preparados para o que vos espera!

“Com um grafismo impressionante aliado a uma jogabilidade refinada e uma banda sonora de excelência, Bloodborne é sem dúvida um dos grandes títulos de 2015. Uma experiência muito, mas mesmo muito fácil de recomendar.” Foi com estas palavras que demos por concluída a nossa análise a Bloodborne. Só que (felizmente) a FromSoftware ficou com a última palavra ao anunciar The Old Hunters, a expansão de Bloodborne que irá assombrar a Playstation 4 a partir do dia 24 de Novembro.

Entre várias melhorias, algumas delas ao sistema de matchmaking entre amigos e desconhecidos, esta patch serve sobretudo para preparar a chegada de The Old Hunters. Mas não quer isto dizer que não traga algumas novidades, como a adição do misterioso NPC Valtr, líder de um novo Covenant chamado The League. Este encontra-se em Forbidden Woods, logo à direita, na casa para a qual desbloqueamos um atalho. Falando com ele, ficamos a perceber a missão que envolve este misterioso Covenant e se nos juntarmos a ele adquirimos uma nova runa que beneficia a cooperação com outros jogadores. Com esta patch vão também encontrar um novo Sino no Hunter’s Dream (Sonho do Caçador). Chama-se Old Hunter Bell e a troco de um ponto de Insight, permite-vos invocar novos NPCs, na forma de antigos caçadores, para que estes vos possam ajudar nos confrontos mais complicados. Funciona até nas Chalice Dungeons.

Devidamente contextualizada a nova patch, falemos sobre The Old Hunters. Nesta expansão vamos embarcar numa viagem que nos leva ao mundo aterrador dos caçadores do passado e que outrora protegeram os segredos de Byrgenwerth. É também nesta expansão que nos será finalmente revelado o mistério que envolve a, tão sinistra, regeneração de sangue. Novas armas e fatos, farão as delícias dos exploradores mais arrojados que conseguirem sobreviver aos novos cenários onde a morte espreita a cada esquina. A caçada continua e sem mais demoras vamos então falar sobre The Old Hunters.

Esta expansão, complementa e de que maneira aquele que é para mim, um dos jogos deste ano. Com The Old Hunters chegam três enormes áreas para explorar, todas elas repletas de novos inimigos. Desde poderosas criaturas bestiais a caçadores corrompidos pelo sangue, os perigos serão imensos e todos eles aguardam pacientemente por um passo em falso da nossa parte. A nossa aventura começa em Hunter’s Nightmare. Aqui muitos irão reparar que várias secções são, de alguma forma, familiares. De facto, faz sentido que assim o seja, na medida em que a terra que estão a pisar é Yharnam de outros tempos, habilmente recriada pela talentosa equipa que integra a FromSoftware. Mas a busca pela resposta ao mistério que envolve toda a história de Bloodborne vai mais longe do que a um simples aproveitamento de algo já existente no produto original. Além deste pesadelo que é o Hunter’s Nightmare, há também o Research Hall, que mais se assemelha a um hospital saído de Silent Hill, e Fisher’s Hamlet, uma aldeia piscatória. Três áreas, todas elas enormes e tão distintas mas, principalmente, repletas de segredos para descobrir.

Explorem-nas bem, sobrevivam aos perigos que nelas se encontram e sejam recompensados nesta expansão com um novo leque de fatos para a vossa personagem e 10 novas armas transformáveis… ou será que são 11? Algumas podem simplesmente ser encontradas no chão, ao passo que outras têm requisitos mais complicados, como sobreviver a dois gigantes numa área… pequena demais para nós os três. Percam tempo a explorar os vários cenários desta expansão, acreditem que vai valer bem a pena na medida em que The Old Hunters confere um enorme sentido de recompensa sempre que superamos os seus desafios.

The Old Hunters, a expansão de Bloodborne

A jogabilidade continua a ser a mesma mas, se já acontecia no jogo original, o facto é que a adição destas 10 novas armas, confere aos jogadores ainda mais formas de jogar Bloodborne. Há para todos os gostos, mas aos meus olhos o destaque cai sobre duas: A Holy Moonlight Sword e a Simon’s Bowblade. A primeira é uma enorme espada que, quando empunhada nas duas mãos, permite ao jogador a projecção de poderosos ataques à distância. Já a segunda, assume à primeira vista o formato de uma espada mas eis que se pode transformar num poderoso arco que, desta forma, nos permite também atacar à distância.

Só que é pena que estas armas só possam vir a ser devidamente aproveitadas numa playthrough seguinte. Isto porque certamente que muitos de vós terão aguardado pacientemente o progresso da vossa personagem para que esta possa imediatamente começar a desfrutar de tudo o que The Old Hunters tem para oferecer. Se o fizeram, provavelmente já gastaram as pedras que vos permitem fortificar os últimos níveis das vossas armas, pelo que se quiserem que estas novas rivalizem com as que actualmente empunham, terão de as fortificar no próximo New Game +. De certa forma acaba por acrescentar um pouco mais de longevidade a Bloodborne e assim nem tudo é mau.

Além de itens, ao explorarem as novas áreas podem dar de caras com novos NPC. Alguns são menos simpáticos mas já outros, valerá a pena escutar o que eles têm para dizer. Acompanhem a sua aventura, ou quest se quiserem, e sejam recompensados. Se a patch 1.07, já mencionada em cima vos oferece um novo Covenant, com esta expansão chegam ainda mais dois e cada um oferece uma runa que altera o aspecto físico da nossa personagem conferindo-lhe novas habilidades ou alterando a forma como manuseamos uma certa arma. Depois vão perceber qual é.

The Old Hunters, a expansão de Bloodborne

Quando chegarem ao final de uma zona esperam-vos os famosos confrontos com bosses. Ao todo são 5. Todos bem diferentes mas, acompanhados por uma nova e impressionante banda sonora, são igualmente épicos. Destaco o que ocorre numa certa Torre do Relógio, há outro confronto mas se vos disser onde é, estrago logo a surpresa e isso vai contra a minha… religião [inserir piscar de olhos]. Não vos querendo estragar nada da história, preparem-se para algumas surpresas não só relacionadas com o mistério que envolve a cidade de Yharnam mas também no que diz respeito a duas personagens já mencionadas no jogo original, nomeadamente Ludwig e Laurence.

The Old Hunters expande, e de que maneira, o universo de Bloodborne. Não querendo deixar nada por fazer, depois de “platinar” o jogo original em jeitos de preparação para esta expansão, as minhas expectativas eram altas e não me desiludi. Muito pelo contrário, ofereceu-me um fim-de-semana impressionante. Três novas e enormes áreas aguardam os arrojados caçadores que as venham explorar em busca das recompensas que nelas se escondem. A novos fatos aliam-se também novas e poderosas armas que quando devidamente fortificadas irão conferir ao jogador outras formas de jogar Bloodborne. Novos NPCs aumentam ainda mais o mistério que envolve a história deste exclusivo para a PS4 e há que saber escutá-los para deslindarmos todos os segredos que esta expansão tem para nos contar. Se estavam à procura de mais motivos para empunharem novamente as vossas armas, saibam que a caçada continua e é ainda muito fácil de recomendar, mostrando-se mais frenética do que nunca. A pergunta que fica no ar é se estão preparados para o que vos espera!

 



Também poderás gostar


Pin It on Pinterest

Share This