DESTAQUES FATAL 2011

A primeira semana do FATAL surpreendeu o público com jovens actores promissores, encenações inesperadas e a criatividade que caracteriza o teatro que fervilha nas universidades. Até 29 de Maio, o FATAL continua a apresentar, no Teatro da Comuna, performances e espectáculos de grupos de Lisboa, Porto, Coimbra e Artois (França).

O grupo francês Arts Hier Scène, apresenta hoje, terça, 24 de Maio, Tu “Est” Moi, no Teatro da Comuna, onde decorrem as restantes apresentações da semana. Na quarta, 25 de Maio, o GTIST (Instituto Superior Técnico) traz-nos Cabeça de Cão e na quinta, 26 de Maio, MetropoLIS constrói Lisboa através dos testemunhos do Ultimacto (Faculdade de Psicologia da Universidade de Lisboa). Sexta, 27 de Maio, Sétimo Céu recorda os tempos do colonialismo europeu, um espectáculo do grupo Máscara Solta (Faculdade de Letras da Universidade do Porto). No sábado, 28 de Maio, chega ao FATAL o CITAC (Universidade de Coimbra) com o espectáculo Normal, baseado em “O Rinoceronte” de Eugène Ionesco. O último dia, domingo, 29 de Maio, recebe a 13ª Casa do Zodíaco, com a colaboração de Ana Tamen, às 16h30, e o GEFAC (Universidade de Coimbra) encerra a festa às 21h30 com Bicho Gente e Ouros Quebrantos, baseado em contos da tradição oral portuguesa.

Quarta e quinta, 25 e 26 de Maio, às 19h30, são dias marcados pela performance do grupo bozart (Faculdade de Belas-Artes da UL) que apresenta partidas, uma criação site-specific para a Associação de Estudantes da faculdade. Sexta, 27 de Maio, a baixa lisboeta vai envolver-se em mistério com os Negros Impulsos do NNT, dia 27 de Maio, às 24h. O Teatro da Comuna recebe sábado, às 20h30, Telma Santos (Universidade de Évora) com I and I. Por fim, domingo, às 15h30 e às 16h, Catarina Vasconcelos (ISCTE) marca presença com a performance 21 de Abril, Grupo Desportivo da Mouraria ou Marrocos 1978, no espaço anfitrião do festival.



Também poderás gostar


Pin It on Pinterest

Share This