Falta de apoios institucionais põe em causa a presença de 20 artistas Portugueses na Slacker Canadian Music Week 2012

“Em Setembro de 2011 foi anunciada a criação de um projeto – Missão: Canadá – cujo objetivo principal é levar 20 bandas Portuguesas e vários profissionais das várias áreas da indústria da música Portuguesa à 30ª edição da Canadian Music Week (CMW), em Toronto, de 21 a 25 de Março. Esta edição não celebra só o seu trigésimo aniversário, como realça a nova cultura musical em Portugal e Espanha.

Reconhecendo a importância e valor de um evento como a CMW, o projeto Missão: Canadá tem apoiado as bandas e músicos selecionados pela organização, tentando angariar apoios financeiros que tornem o projeto viável para todos os envolvidos. Num evento da dimensão da CMW existem várias possibilidades interessantes para marcas, incluindo a possibilidade do naming de um palco “Portugal” com grande visibilidade e destaque no festival CMW, entre outras contra-partidas significativas e com enorme potencial de retorno.

A CMW é o maior festival e conferência profissional de música no Canadá. Para além do festival de música com 900 concertos em mais de 80 espaços, a feira profissional da CMW reúne mais de 3000 profissionais da indústria da música internacional, desde editoras e distribuidoras, publishers, managers, agentes, marcas e outras entidades do universo musical representando, assim, uma oportunidade única para a exportação da música Portuguesa.

O tipo de destaque que Portugal pode obter nesta conferência profissional de música deveria tipicamente resultar de um intenso trabalho da parte de um Ministério de Negócios Estrangeiros, ou Ministério da Economia, Cultura ou outros organismos estatais. Não foi o caso; foi uma sondagem dos próprios profissionais da música que participaram no CMW do ano anterior que levou ao foco geográfico para Portugal e Espanha na edição de 2012, poupando-os a esse enorme esforço e proporcionando uma ocasião verdadeiramente única. Os  convites da organização aos nossos 20 projectos musicais são prova de que a nova geração musical Portuguesa têm potencial noutros mercados, inclusive o Norte-Americano.

A representação Portuguesa neste festival e conferência profissional está, no entanto, em risco por falta de apoios institucionais e financeiros que tornem o projeto viável. Após contatos e reuniões com organismos oficiais como a SEC, AICEP, Turismo de Portugal, Consulado de Portugal em Toronto, entre outros, de forma a obter parceiros institucionais e apoio financeiro que garantisse a presença dos 20 artistas Portugueses na CMW, nenhuma instituição mostrou disponibilidade em viabilizar o projeto. Não será por acaso que artistas canadianos como a Feist, Alanis Morissette, Arcade Fire ou Broken Social Scene  conhecem enorme sucesso internacional, sendo o seu reconhecimento também fruto de uma estratégia de um país, que procura mostrar ao mundo os seus artistas, enquanto a imagem de Portugal continua gravemente desatualizada no contexto da música contemporânea internacional.

Num momento de crise em que se reconhece a necessidade da exportação e internacionalização dos nossos produtos em especial a cultura, é primordial reconhecer a importância da presença Portuguesa num evento da dimensão da CMW.  A falta de apoio condicionará gravemente a dimensão da presença Portuguesa que um evento desta natureza requer, pondo em causa a exposição, possibilidade de exportação e internacionalização de música Portuguesa que a CMW oferece. É uma oportunidade histórica para abrir o mercado Norte-Americano e mundial.”



Também poderás gostar


Pin It on Pinterest

Share This