20120509-145550.jpg

FATAL – Semana de 9 a 14 de Maio

O FATAL apresenta uma semana de actividades variadas onde a liberdade criativa reina! A programação do FATAL caracteriza-se pela sua versatilidade, ao seleccionar espectáculos com temáticas diversas e sobretudo com interpretações muito diferentes. Entre as peças seleccionados, o FATAL 2012 apresenta Mecânica das Paixões, a partir do texto de Georg Büchner, pelo NNT, Novo Núcleo Teatro da Faculdade de Ciências e Tecnologia da UNL, com encenação de Alexandre Calado, revela a história de encontros e desencontros de Leôncio e a princesa Lena, questionando o que é na verdade a química entre dois jovens adultos (9 de Maio, 21h30, Teatro da Politécnica).

E porque o FATAL tem como principal motivação mostrar também o teatro universitário que se faz lá fora, chega a Lisboa Na túa cara in yer face, a partir de Sarah Kane, uma encenação de Paloma Lugilde que retrata a violência que se tornou intrínseca à civilização, mesmo em tempos de paz. Será esta uma queda livre dos nossos tempos? (10 de Maio, 21h30, Teatro da Politécnica).

20120509-145550.jpg

A Espera, a partir de “Olhos de Cão Azul”, de Gabriel Garcia Márquez, pelo TUP, Teatro Universitário do Porto, com encenação de Inês Gregório e Nuno Matos, transporta-nos para o campo das memórias mais íntimas e pessoais, também no Teatro da Politécnica (11 de Maio, 21h30).

E quando o autor se torna também encenador, surgem trabalhos como, Monstro Meu, de Rodrigo Santos, com excertos de poemas de Anabela Ribeiro e Patrícia Antunes, representado pelo CITAC, Círculo de Iniciação Teatral da Academia de Coimbra da Universidade de Coimbra – uma peça experimental, que revela os monstros imaginários que temos em cada um de nós (12 de Maio, 21h30, Teatro da Politécnica).

Por último, Woyzeck, a partir de Georg Büchner, pelo Teatro da Academia do Instituto Politécnico de Viseu, com encenação de Jorge Fraga, aborda a possibilidade de existir moral e virtude entre os mais oprimidos. (13 de Maio, 21h30, Teatro da Politécnica).

Para além das peças de teatro, o FATAL prolonga a sua programação com performances e workshops.

Pois!, com encenação de Carlos Meio, pela UITI, Universidade Internacional para a Terceira Idade, é uma performance que tem como principal objectivo um confronto e um jogo com a palavra “Pois!”, com o objectivo do cidadão comum perder o medo de se mostrar (11 de Maio, 21h30, Praça Camões).

São dois os workshops que chegam à Universidade de Lisboa no âmbito do FATAL: um workshop de voz, que decorre entre os dias 7, 9, 11 e 14 de Maio, das 17h às 20h, na Reitoria da Universidade de Lisboa e um workshop de fotografia para teatro entre 26 de Abril a 24 de Maio, organizado pelo Movimento de Expressão Fotográfica (MEF), que tem lugar no Espaço Municipal da Flamenga (aulas teóricas).



Também poderás gostar


There are no comments

Add yours

Pin It on Pinterest

Share This