20120509-145550.jpg

FATAL – Semana de 9 a 14 de Maio

O FATAL apresenta uma semana de actividades variadas onde a liberdade criativa reina! A programação do FATAL caracteriza-se pela sua versatilidade, ao seleccionar espectáculos com temáticas diversas e sobretudo com interpretações muito diferentes. Entre as peças seleccionados, o FATAL 2012 apresenta Mecânica das Paixões, a partir do texto de Georg Büchner, pelo NNT, Novo Núcleo Teatro da Faculdade de Ciências e Tecnologia da UNL, com encenação de Alexandre Calado, revela a história de encontros e desencontros de Leôncio e a princesa Lena, questionando o que é na verdade a química entre dois jovens adultos (9 de Maio, 21h30, Teatro da Politécnica).

E porque o FATAL tem como principal motivação mostrar também o teatro universitário que se faz lá fora, chega a Lisboa Na túa cara in yer face, a partir de Sarah Kane, uma encenação de Paloma Lugilde que retrata a violência que se tornou intrínseca à civilização, mesmo em tempos de paz. Será esta uma queda livre dos nossos tempos? (10 de Maio, 21h30, Teatro da Politécnica).

20120509-145550.jpg

A Espera, a partir de “Olhos de Cão Azul”, de Gabriel Garcia Márquez, pelo TUP, Teatro Universitário do Porto, com encenação de Inês Gregório e Nuno Matos, transporta-nos para o campo das memórias mais íntimas e pessoais, também no Teatro da Politécnica (11 de Maio, 21h30).

E quando o autor se torna também encenador, surgem trabalhos como, Monstro Meu, de Rodrigo Santos, com excertos de poemas de Anabela Ribeiro e Patrícia Antunes, representado pelo CITAC, Círculo de Iniciação Teatral da Academia de Coimbra da Universidade de Coimbra – uma peça experimental, que revela os monstros imaginários que temos em cada um de nós (12 de Maio, 21h30, Teatro da Politécnica).

Por último, Woyzeck, a partir de Georg Büchner, pelo Teatro da Academia do Instituto Politécnico de Viseu, com encenação de Jorge Fraga, aborda a possibilidade de existir moral e virtude entre os mais oprimidos. (13 de Maio, 21h30, Teatro da Politécnica).

Para além das peças de teatro, o FATAL prolonga a sua programação com performances e workshops.

Pois!, com encenação de Carlos Meio, pela UITI, Universidade Internacional para a Terceira Idade, é uma performance que tem como principal objectivo um confronto e um jogo com a palavra “Pois!”, com o objectivo do cidadão comum perder o medo de se mostrar (11 de Maio, 21h30, Praça Camões).

São dois os workshops que chegam à Universidade de Lisboa no âmbito do FATAL: um workshop de voz, que decorre entre os dias 7, 9, 11 e 14 de Maio, das 17h às 20h, na Reitoria da Universidade de Lisboa e um workshop de fotografia para teatro entre 26 de Abril a 24 de Maio, organizado pelo Movimento de Expressão Fotográfica (MEF), que tem lugar no Espaço Municipal da Flamenga (aulas teóricas).



Também poderás gostar


Pin It on Pinterest

Share This