HellDivers PS4

Helldivers | Análise

Muito mais do que um simples shoot-em-up.

Com fortes inspirações no antigo filme de ficção científica Starship Troopers, Helldivers transporta-nos para o futuro. Aqui, os recursos escasseiam e a designada como Super Terra sofre a necessidade de expandir as suas fronteiras. Essa não é, no entanto, uma tarefa fácil. A ameaçar o seu progresso e até mesmo a sobrevivência da Super Terra e dos seus habitantes estão três raças. Para as combater foi necessário criar uma unidade especial de combate. O seu nome é Helldivers.

Desenvolvido pela Arrowhead, Helldivers chega até nós como um shoot-em-up em top-down isométrico, como por exemplo Dead Nation, onde vamos também recorrer aos dois analógicos do comando para apontar e disparar. No entanto, apesar de partilhar semelhanças com outros títulos do seu género, Helldivers consegue mesmo assim trazer algo de novo. Mais concretamente uma jogabilidade mais complexa e consequentemente mais desafiante.

Depressa vão reparar que a história resumida em cima é completamente supérflua, mais serve de desculpa para a toda a acção que se irá desenrolar. Com isto em mente, o que temos de fazer é, à primeira vista, muito simples. Com o nosso Helldiver, primeiro temos de escolher a frente de batalha onde queremos participar. Temos planetas assolados por Bugs (Insectos), Cyborgs e pela raça alienígena Illuminate. Escolhida a nossa frente de batalha, resta-nos apenas completar o objectivo que nos é exigido e aguardar a extracção do respectivo planeta. Parece repetitivo, mas acreditem que nesta simples receita há muito espaço para a variedade. Primeiro do que tudo, os objectivos são vários, passando pelo simples conquistar ou defender um ponto, destruir uma estrutura inimiga ou até mesmo escoltar um aliado.

Além disso, com três raças inimigas surgem desafios diferentes. As missões variam de dificuldade (do 1 ao 12) e como se isso não bastasse, cada raça tem as suas habilidades e manhas, pelo que teremos de ter muito cuidado ao enfrentá-las. Roçando o implacável (talvez demais, em algumas situações) o mínimo erro, pode custar-vos a vida, mesmo nas dificuldades mais baixas. Não subestimem os vossos adversários nem por um segundo. Sejam bem sucedidos nas vossas missões e encham-se de orgulho ao ver o vosso Helldiver a evoluir. Esta evolução não surge apenas na forma de um número. Vão descobrir novas peças de equipamento e também as vossas armas são passíveis de sofrer upgrades. Além disso e para vos ajudar a evoluir, contem também com eventos especiais que surgem a determinadas horas e que vos conferem ainda mais pontos de experiência quando completados.

Quando estiverem mais confortáveis com a jogabilidade, está na hora de passarem à fase seguinte, o uso de Stratagems. Executada a sequência correcta, com eles podem solicitar uma série de serviços para o campo de batalha. Desde lança-misseis, a um poderoso “finca-pé” na forma de uma poderosíssima turret, por exemplo, é com esta componente que a jogabilidade de Helldivers mais se destaca. Tenham apenas cuidado quando solicitarem o Stratagem pois, muitas vezes parar é morrer.

A dificuldade é como disse, por vezes implacável mas é por isso que este título foi concebido para ser jogado em grupos de 4. Ou localmente ou online é com mais jogadores que toda esta fórmula ganha sentido. A gestão do uso de Stratagems e da vossa munição em conjunto com a dos vossos companheiros promete oferecer momentos aliciantes, desde o início até à tão aguardada extracção final. Só que aqui tenho de dar mais um alerta. Tudo fica mais aliciante mas fica igualmente mais perigoso, uma vez que tem lugar o friendly-fire. Um tiro mal calculado pode muito bem custar a vida de um companheiro de armas, pelo que o simples disparar sobre tudo o que mexe tem muito que se lhe diga.

Dentro do jogo o visualismo não impressiona, mas a transição de cenários entre florestas, desertos e neve, confere alguma variedade a Helldivers. O som que acompanha a história não é de todo memorável e o mesmo se pode dizer da história. Merece destaque sim, a arte conceptual que se mostra bastante interessante e que assenta muito bem na temática oferecida pelo jogo.

Helldivers chega em exclusivo para as consolas da Sony, PS4, PS3 e Vita e se pensavam que este ia ser apenas mais um shoot-em-up desenganem-se pois mostrou ser uma agradável (e implacável) surpresa. Apesar de não impressionar visualmente, oferece bastante variedade capaz de nos prender com a ideia de “Vá só mais uma missão antes de desligar.” Acompanhar a evolução do nosso Helldiver é bastante gratificante e se jogarmos com amigos e desconhecidos verificamos que é desta forma que realmente podemos desfrutar da melhor forma de tudo o que Helldivers tem para oferecer. Se são fãs deste género e se gostam de um bom desafio, este é um título fácil de recomendar.



Também poderás gostar


Pin It on Pinterest

Share This