“Madalena” por João Tuna

“Madalena”

Frei Luís de Sousa Feat Moonspell

A tragédia patriótica de Almeida Garrett é adaptada, dando o enfoque à personagem de Madalena de Vilhena, mulher assombrada pelos pressentimentos e presságios dos que a rodeiam, e pela sua própria culpa.

Este drama romântico surge aqui com roupagens de black/gothic metal – tanto os figurinos (Cátia Barros) como a música (Ricardo pinto) pertencem a este Universo musical e estético.

Dois músicos, em cena ao longo de todo espectáculo, vão acompanhando os prenúncios e os acontecimentos, tendo mesmo alguns momentos em solo que, não questionando a qualidade das suas prestações, se tornam um pouco extensos.

É louvável a opção de modernizar um texto que é estudado nos programas de escolaridade obrigatória, permitindo às camadas mais jovens outros veículos de ligação à obra. Acontece que, ao realçar-se tanto a parte musical, perde-se um pouco a ressonância emocional da narrativa, tornando-se por vezes tudo muito rápido.

O espaço onde esta peça é levada a cena não podia ser mais adequado – os claustros do Mosteiro de São Bento da Victória, mandada construir em finais do século XVI, época onde decorre a acção de “Frei Luís de Sousa”.

No Mosteiro de São Bento da Victória, de 4 a 11 de Abril

Encenação: Jorge Pinto
Interpretação: Emília Silvestre, Marcelo Rúben Aires, Teresa Coimbra, Jorge Pinto, Pedro Lamares, António Parra, Ricardo Pinto e André Idalino, Daniel Silva
Música: Ricardo Pinto
Desenho de luz: José Álvaro Correia
Figurinos: Cátia Barros

 

 



Também poderás gostar


Pin It on Pinterest

Share This