MEG STUART/DAMAGE GOODS > Violet > quinta 15 a sábado 17 Setembro 21h30

Hans-Thies Lehmann, teórico de teatro e autor do livro Postdramatic Theatre, conversa com Meg Stuart sobre Violet e a sua obra

Após um período de colaborações artísticas e cruzamentos com outras formas de arte, Meg Stuart regressa, em Violet, ao movimento como o seu motor principal, usando a coreografia para criar uma alquimia dos sentidos. O violeta, de acordo com a coreógrafa, é tanto uma cor como o lugar onde a ideia de cor tende a desaparecer, a última cor antes do desconhecido, onde a cor se perde no reino invisível das ondas ultravioletas.

Cinco bailarinos embarcam numa viagem aos limites do mundo real atravessando o palco como se fosse uma paisagem mental: esculturas cinéticas cujos gestos e movimentos desenham uma imagem intensa de uma frágil condição humana. As suas ações são manifestações de fenómenos, impercetíveis mas sempre ativos, um redemoinho de padrões energéticos hiperpormenorizados. O músico Brendan Dougherty acompanha o fluxo dos movimentos ao vivo, em palco, na eletrónica e na percussão. Com Violet, Meg Stuart apresenta o que ela considera ser o seu primeiro trabalho abstrato.

Apresentação Guimarães, Centro Cultural Vila Flor, 22 outubro

quinta 15 a sábado 17 setembro 21h30

18€ / Com desconto 9€
Sala Principal | Duração 80 min

sábado 17 setembro 18h30 | Entrada livre. Em inglês sem legendagem



Também poderás gostar


Pin It on Pinterest

Share This