Norton

Uma das maiores revelações da música portuguesa tem finalmente o seu álbum de estreia editado. Conheça “Pictures From Our Thoughts” nesta edição da Rua de Baixo.

Formados há apenas 2 anos, os Norton são uma das mais estimulantes bandas nacionais da actualidade, dentro no panorama alternativo, e acaba de colocar nas lojas o seu primeiro longa-duração.

“Pictures from our thoughts” é o resultado do trabalho efectuado ao longo destes dois anos e que teve como ponto de partida, a nível discográfico, o EP “Make me Sound”. Tivemos oportunidade de partilhar algumas ideias com a banda sobre este novo álbum, sobre a sua carreira e sobre a música portuguesa.

Oriundos de Castelo Branco, os Norton iniciaram os ensaios como banda em Maio de 2002 e, em Novembro desse mesmo ano, deram dois concertos com os Alla Polacca, “numa de experimentar os temas ao vivo e ver a reacção das pessoas a eles”. Ao que parece, a reacção foi bastante positiva e em Dezembro, “um pouco à experiência” decidiram gravar o primeiro registo da banda em formato de EP, nascendo assim o “Make me Sound EP”.

O resultado final agradou e excedeu as expectativas mais optimistas, dando oportunidade à banda de divulgar, um pouco por todo o país, a sua música. O som dos Norton não é fácil de ser rotulado. São temas muito pop-indie com referências a sonoridades norte europeias, bastante intimistas mas não chegando a ser pesados e depressivos, antes pelo contrário, a música dos Norton pode muito bem servir de antídoto para o stress diário e é altamente recomendada.

”Pictures from our thoughts” é o resultado natural do trabalho dos Norton e, como o próprio nome indica, o disco reflete “as nossas vivências, os bons e maus momentos, a vida , o amor, a amizade, a beleza …” é como fossem as “nossas vidas em forma de música!”. São onze temas que seguem a linha iniciada no EP e que em conjunto criam um dos álbuns do ano da música portuguesa.

O disco foi gravado em Castelo Branco e contou com Paulo Miranda como produtor que foi bastante importante para a banda porque “ajudou imenso e melhorou em algumas coisas a nossa música”. Neste disco, os Norton também contaram com algumas participações interessantes como, por exemplo, a Rita Pereira dos Atomic Bees, Leonel Sousa dos Alla Polacca, Ricardo Coelho dos Loto e os Musgo. Juntos, criaram algumas das mais belas “canções” da música portuguesa da actualidade das quais destacamos “Chocolate”, um tema lindíssimo, que esteve para não ser editado neste álbum, mas que depois da roupagem dada por Paulo Miranda tornou-se para a banda num dos temas preferidos do disco.

O disco foi apresentado ao vivo um pouco “por todos os cantinhos do país” e a reacção tem sido extremamente positiva conseguido cumprir os objectivos a que se propuseram: “mostrar a nossa música!” Acabaram de estar durante duas semanas em “mini-tournée” e, depois do último concerto em Portimão no dia 5 de Junho (no bar Marginália), vão parar durante algum tempo “para rever e solucionar as falhas técnicas que acontecem normalmente, e tentar por o álbum ao vivo ainda melhor”.

Rodolfo Matos, Pedro Afonso, Leonel Soares, Carlos Nunes e Alexandre Rodrigues, formam uma das bandas que já ultrapassou a fase de projecto e afirmam-se como uma certeza da música portuguesa num mercado que, na opinião da banda, está a crescer e recomenda-se: “Portugal tem sem dúvida mercado para projectos como os Norton, existe mesmo muita gente em Portugal a ouvir música da nossa onda, mais alternativa”, sendo necessária apenas uma boa divulgação como tem acontecido nas FNAC’S, onde as pessoas, depois de ouvirem a banda actuar, “saem da loja com o disco debaixo do braço e no final vão falar connosco a perguntar onde temos andando”.

Mesmo sendo naturais de Castelo Branco, onde não existe nenhum circuito de bares nem exposição aos media nacionais, os Norton conseguiram ultrapassar as adversidades e são agora um exemplo a seguir por todos aqueles que têm vontade e que acreditam no seu valor.



Também poderás gostar


Pin It on Pinterest

Share This