negative-space

O IndieJúnior está a chegar e traz mais de 40 filmes para crianças

A programação está a desenhar-se a um ritmo alucinante e é tempo de desvendar desde já algumas surpresas que trazem ao público de 26 de Abril a 6 de Maio na Culturgest, Cinema São Jorge e Cinema Ideal.

Dividido entre sessões para escolas e sessões para famílias o IndieJúnior apresenta sessões compostas por curtas metragens inéditas e recentes, provenientes de todo o mundo, programadas por idades: pré-escolar/+3 anos; 1º ciclo/+6 anos, 2º ciclo/+9 anos; 3º ciclo/+12 anos. Estes filmes estão em competição e o público que visita o festival tem uma palavra a dizer no fim de cada sessão, votando nos filmes que gosta e contribuindo para a decisão do prémio do público.

Os filmes de animação, ficção e documentário, são escolhidos criteriosamente, de modo a corresponderem aos interesses, problemáticas e inspirações de cada faixa etária, com o objectivo de estabelecer uma relação de comunicação entre obra e aluno, deixando espaço para o debate e reflexão no festival, na escola, em casa e na vida.

Ao público mais jovem (+ 3 anos) há, entre outros filmes, o trabalho de Julia Ocker, realizadora alemã que se especializou em animação para crianças. Assim, o divertido “Pinguim” e vários outros dos seus filmes protagonizados por animais, vão integrar a programação das sessões para esta faixa etária e a realizadora estará presente durante o festival para partilhar a sua experiência com as crianças. Uma surpresa em português está também reservada às crianças em idade pré-escolar: “Flor de Papel”, de Margarida Roxo Neves.

“As Ilhas Gémeas”, de Manon Saillye e “O Cozinheiro”, de Stella Raith são dois dos filmes a serem apresentados na sessão +7 anos (1º ciclo) sob o tema “O Mundo Num Segundo”. Os dois filmes respondem a duas importantes perguntas: será a simetria o caminho para a perfeição? Quem leva a melhor, um cozinheiro ou o seu crepe?

A sessão +10 anos (2º ciclo) integra também um filme português, “Em Lugar Algum”, de Inês de Sá Frias e Leandro Martins. Uma obra que nos mostra como é ser criança e fazer parte da família de um circo itinerante.

Para a sessão para o público + 13 anos (3º ciclo) estão programados filmes desafiantes, comoventes, que promovem a reflexão sobre o lugar dos jovens num mundo que está constantemente a mudar e na suas relações nucleares com os amigos e família. “Negative Space”, de Max Porter e Ru Kuwahata, fala-nos exactamente dessas relações, sob a belíssima metáfora que pode ser uma mala de viagem.

O objectivo das sessões para toda a família e amigos é quebrar barreiras e fronteiras, e que todos se divirtam e entendam os filmes seja numa família que tem filhos de 3 anos e de 12, primos de 15 e tios de 22. Os filmes programados para as sessões famílias, que acontecem aos fins-de-semana e feriados, vão divertir todos os espectadores, dos 0 aos 100 anos! A sessão será composta, entre outros filmes, por: “The opposite day” (Fabian Friedrich); “Le loup boule” (Marion Jamault); “Threads” (Toril Kove); “Temptation” (v. a.), “Camino de agua para un pez” (Mercedes Marro); “Patchwork Dog” (Angela Steffen); “Voyagers” (v. a.); “Pinguin” (Julia Ocker) e “Moody Booty” (Kathrin Kuhnert).

O serviço educativo do festival, que trabalha em parceria com escolas de todo o país, tem já agendadas 17 sessões para alunos e professores com mais de 5000 crianças inscritas. Para reservarem os lugares nas sessões escolas, cliquem aqui.



Também poderás gostar


There are no comments

Add yours

Pin It on Pinterest

Share This