pedropedro_header

Pedro Pedro – O eco da moda portuguesa

É o sonho de qualquer mulher, um armário a transbordar de bom gosto e com um minimalismo que apaixona, adaptado àquilo que somos e àquilo que a sociedade exige de nós. Mais uma vez, o Hotel Fontecruz abraçou a moda portuguesa e durante todo o mês de outubro reuniu numa exposição emblemática algumas das peças mais marcantes de um dos mais promissores designers portugueses.

É uma viagem no tempo pelo universo de Pedro Pedro, onde as suas obras de arte se unem para deslumbrar os visitantes. Como metáfora para aquilo que somos, a exposição apresentou-se a emergir dos interiores de um armário passando automaticamente para os porta bagagens do hotel – como que numa sequência da vida da mulher do século XXI que se vê obrigada a uma mudança constante e necessita que o seu guarda-roupa a acompanhe, adaptando-se às mais diversas ocasiões.

Numa conversa informal com o estilista, durante a exposição Closet, desvendámos que o preto não iria voltar a sobressair na próxima coleção – “As bases mantêm-se masculinas mas desta vez o romantismo assume um lugar de destaque”.

O desfile fez jus à promessa: o Pátio da Galé ficou rendido ao artista na última edição da Moda Lisboa e o resto do mundo também. Por entre pigmentos suaves e marcantes numa sintonia majestosa com as linhas direitas de grande parte das peças, surgem malas de ombro descontraídas e versáteis que completam o lado easy to wear da coleção. Unir tecidos românticos a cortes masculinos mantendo a delicadeza feminina, sem nunca descuidar o lado prático e inovador que todas nós exigimos parece uma tarefa impossível, mas se existe alguém capaz de satisfazer essas exigências é Pedro Pedro.

O eco do nome é proporcional à grandeza do traço. Numa mistura improvável com uma coerência sempre harmoniosa, Pedro Pedro nunca desiste de nos surpreender.

Na verdade, o estilista tem a particularidade de nos deixar permanentemente estupefactos: o que foram ontem cores sóbrias e acolchoados são hoje tecidos românticos e cores apaixonantes.

Acompanhado por aplausos, o sorriso tímido e modesto do Pedro Pedro, encerrou o espetáculo. Mas não ficamos por aqui. Para os seus seguidores, a história do estilista é um livro aberto e ao percorrer o ‘arquivo’ deste grande nome da moda portuguesa damos de caras com dezassete anos de carreira bem solidificados e um futuro radiante a caminho.

Mesmo antes de finalizar, em 1997, o curso de Design de Moda na Academia de Moda do Porto, Pedro Pedro já se tornava numa forte referência para a sua arte. No ano anterior, 1996, foi galardoado com o primeiro prémio do concurso “Novos Estilistas Expo-Wear”. Desde esse dia as oportunidades não pararam de surgir.
pedropedro

Os projetos abraçados pelo designer nos anos seguintes foram inúmeros, desde ilustrações de moda à indústria das massas – com fardas, linhas jean e streetwear para homem. No ano de 1998, criou oficialmente a marca “Pedro Pedro” e apenas um ano depois realizou a sua primeira aparição no Portugal Fashion.

A internacionalização da marca consagrou-se em 2003, com o primeiro prémio do I Mode You European Fashion Awards, em Bruxelas. Em 2004, lança em conjunto com Júlio Waterland, a etiqueta “Pedro Waterland” – com a qual se desloca a Paris nos anos 2006 e 2007, no âmbito da Paris Fashion Week.

Entretanto, o estilista regressa às origens, retomando na coleção Primavera/ Verão 08 o rótulo com o qual ainda hoje se identifica. Nos últimos anos a etiqueta Pedro Pedro, destacou-se e afirmou-se à escala global. A marca assinou o guarda-roupa criado para a série televisiva “Voo Directo“, em 2010. Nos anos seguintes, atravessou novamente fronteiras, sobressaindo pela sua participação na Pop-Up Shop Wallpaper, durante a London Fashion Week de 2011 e na Angola Fashion Week, em 2012. Atualmente, Pedro Pedro é presença constante da Lisbon Fashion Week e um dos nomes monumentais da indústria da Moda.



Também poderás gostar


Pin It on Pinterest

Share This