Teatro da Trindade relembra Pina Bausch

Sob o título genérico, “Filmes de Dança: Pina Bausch revisitada” o teatro da Trindade, em associação com o ABC Cineclube de Lisboa  e o alto patrocínio do Goethe Institut, vai apresentar nos dias 29 e 30 de Abril na sua sala principal uma breve mostra de filmes dedicada à coreografa alemã falecida há dois anos. Na sexta-feira, dia 29, é projectado, “À procura da dança: o outro teatro de Pina Bausch”, um documentário, com comentário em castelhano, rodado em 1992 e realizado por Patrícia Corboud, que analisa algumas das obras mais emblemáticas de Bausch: Le Sacre du Printemps (1975), Blaubart (1977), Kontakthof  (Pátio de Encontros, 1978), Arien (Árias, 1979), Bandoneon (1980), Nelken (Cravos, 1982), Walzer (Valsas, 1982)Auf dem Gebirge hatman  ein Geschrei gehort (Sobre a montanha  ouviu-se um grito, 1984), Palermo, Palermo (1984), e o filme-dança, Die Klage der Kaiserin ( O Lamento da Imperatriz, 1989).

O filme, que tem uma duração de 29 minutos, destaca ainda o trabalho do Tanztheater Wuppertal e os anos de formação de Pina Bausch, com Kurt Jooss em Essen, e seus estudos nos Estados Unidos com coreógrafos como José Limón.

A seguir, no mesmo dia, “A Sagração da Primavera ”(1978, 36 minutos), -uma das obras musicais (da autoria de Igor Stravinsky) mais coreografadas da história da dança- realizado pela própria Pina Bausch e  Pit Weyrich. Segundo a crítica, trata-se de uma versão artisticamente radical, contaminada de emoção.

A finalizar, no sábado, 30 de Abril, será apresentada a média-metragem “Café  Muller – Uma peça de Pina Bausch”(1985), com realização de Pina Bausch e direcção de imagem de Peter Schaffer.

Trata-se da filmagem da peça, Café Müller, criação de 1978, uma das obras -sobre a solidão, o abandono e a incapacidade de comunicação-  mais célebres de Pina Bausch e uma das primeiras criações do movimento de dança contemporânea Tanztheater. Em Café Muller o décor remete o espectador para o café da infância da coreografa, propriedade de família, onde passava os dias.

As sessões têm entrada livre, (mediante o levantamento de ingresso na bilheteira do teatro) e realizam-se sempre às 18h30.



Também poderás gostar


Pin It on Pinterest

Share This