Kind of Black Box: “243”

“243”

Peça de teatro baseada em factos verídicos, inspirada na história real de Donald Crowhurst

A Kind of Black Box tem procurado, ao longo do seu historial, dar a conhecer ao público em geral novos valores artísticos do tecido cultural português. Assim, este projecto apresenta não só um novo dramaturgo (Hugo Barreiros) como também uma nova dupla de criadores/encenadores (Tobias Monteiro e Cecília Laranjeira), possibilitando desta forma a projecção de jovens e promissores artistas nacionais.

Esta proposta para 2013, intitulada “243”, é o resultado do convite feito ao escritor e dramaturgo, Hugo Barreiros (autor nomeado para o Prémio Bernardo Santareno, melhor espectáculo de 2010 com “As Muralhas de Elsinore”), para escrever um texto para a KBB.

Peça baseada em factos verídicos, inspirada na história real de Donald Crowhurst, destemido aventureiro que se propôs a concretizar a SUNDAY TIMES GOLDEN GLOBE RACE, First Non Stop Single-Handed Round-The-World Yacht Race. Esta ambiciosa aventura é, no fundo, um dos melhores exemplos da procura de respostas práticas e existenciais que o Homem busca enquanto “Ser” capaz de imaginar, expondo-o no extremo do seu medo, da sua moralidade e da sua derradeira escolha.

Encenada por Tobias Monteiro e com assistência de Cecília Laranjeira, a proposta é pioneira na aposta da Nova Dramaturgia Portuguesa e, simultaneamente, no cruzamento de artistas consagrados com o tecido emergente que agora surge no panorama cultural do país, apostada em revelar uma das mais fantásticas aventuras marítimas: a volta ao mundo de um homem num veleiro, abordando de forma intensa a condição humana perante as maiores das adversidades: a solidão, a mentira, a insanidade e os caminhos que escolhemos que, neste espectáculo, são constantemente postos em causa.

“Um homem. Um barco. Um mundo. 
São estes os 3 vértices de um triângulo que se explica com uma viagem de um homem só à volta do mundo sem paragens nem abastecimentos.
O mundo estava em processo de mudança. Corria o ano de 1968. Com ele acontecimentos como a guerra do Vietnam ou a primeira bomba de hidrogénio. A nível tecnológico, é fundada a Intel e lançada a Apollo 8. O Homem começava a testar os seus limites. Faltava uma prova.
Donald Crowhurst era um velejador de fim-desemana, mas teve um sonho. Ganhar a primeira volta ao mundo de um homem só. Partiu no mesmo dia em que acabava a guerra do Vietnam. 31 de Outubro. As contrariedades foram muitas e cedo percebeu que não passaria de um sonho. Contornou o sistema para escapar com vida. Rumou ao Brasil onde esperou que todos os participantes ainda em prova por ele passassem. 
Esperou. Só ele e o mar. 
Não contou que no momento em que lhe dissessem que o sonho se concretizara, os seus fantasmas ganhariam proporções maiores que a sua própria vida. 
O relato de mais do que apenas uma viagem de 243 dias”

Hugo Barreiros

Ficha Técnica:

Texto: Hugo Barreiros
Encenação: Tobias Monteiro
Assistência de Encenação: Cecília Laranjeira
Elenco: Fernando Luís | João Craveiro | Paulo Duarte Ribeiro | Tobias Monteiro
Luz: Paulo Santos
Som: José Pedro Alfaiate
Design Cartaz | Flyer | Banner: Pedro M. Leitão
Comunicação & Marketing: Marta Duarte
Produção | Gestão Financeira & Administrativa: Rita Lima
Fotografia: Diogo Borges | Tiago de Sousa

A RDB esteve presente na apresentação pública no Centro Náutico de Algés, dia 17 de Maio.

Vejam aqui a galeria.

Fotografia de Nuno César Lomba.



Também poderás gostar


There are no comments

Add yours

Pin It on Pinterest

Share This