Best of PS4 2015

Best of PS4

Tens uma Playstation 4? Então não podes perder estes jogos.

O Natal já passou mas com a passagem de ano iminente as festividades continuam! As famílias celebram a sua altura favorita do ano, com as casas recheadas de luzes e sobretudo de harmonia e convívio. A sala de estar é ainda o espaço de eleição para muitos e para dinamizar (com alguma moderação, claro!) as festividades dos nossos leitores, ávidos fãs de videojogos, vamos dar continuidade à nossa série de artigos onde o destaque vai para os títulos obrigatórios de várias plataformas. Já falamos sobre a Wii U e hoje vamos falar sobre a PlayStation 4. Recebeste uma consola como prenda, ou não fazes ideia de qual jogo hás-de comprar? Então junta-te a nós! O primeiro destaque para esta consola da Sony vai para:

Assassin’s Creed: Syndicate

A força da revolução industrial na capital britânica está bem vincada em Assassin’s Creed: Syndicate e traz consigo também dois fortes protagonistas: Evie e Jacob Frye. Com eles chega uma refinada jogabilidade, novas mecânicas e engenhocas, assim como várias das personagens históricas que caminhavam naquela altura por esta cidade. A reconstrução histórica da pujante Londres do século XIX está brilhante e podermos passear pelas suas ruas e telhados, ou viajar através dos seus comboios ou barcos é uma experiência incontornável para a nova geração de consolas que se traduz num grande passo em frente na série Assassin’s Creed.

Batman: Arkham Knight

A última entrada na série Batman: Arkham é sem dúvida uma experiência que qualquer fã do Cavaleiro das Trevas não pode deixar de lado. A Rocksteady já vinha a mostrar que é possível fazer bons jogos com super-heróis e o mesmo acontece com este título. Sem querer estragar nenhuma das surpresas que vão encontrar neste título (e acreditem que são muitas), preparem-se uma vez mais para encontrarem caras bem conhecidas do universo DC Comics. Além da ameaça que é Scarecrow, também um novo e misterioso vilão assola as ruas de Gotham e o pior é que parece conhecer muito bem o Homem-Morcego. Pelo ar ou (finalmente) a bordo do imponente Batmobile, preparem-se para um desfecho emocionante de uma impressionante série! Mais do que nunca, Gotham precisa de nós!

Bloodborne

Bloodborne, chegou em Março deste ano e nós no RDB ainda não parámos de falar sobre ele. Com um grafismo impressionante aliado a uma jogabilidade refinada e uma banda sonora de excelência, Este é sem dúvida um dos grandes títulos de 2015. Uma experiência aliciante num misto de aventura e horror capaz de nos levar a encontros frenéticos mas ao mesmo tempo aliciantes. Recentemente foi alvo de uma expansão intitulada de The Old Hunters. Pode ser adquirida em separado ou, caso sejam novos jogadores, na Game of the year Edition de Bloodborne, que traz também consigo o jogo original. Três novas e enormes áreas aguardam os arrojados caçadores que as venham explorar em busca das recompensas que nelas se escondem. A novos fatos aliam-se também novas e poderosas armas que, quando devidamente fortificadas, irão conferir ao jogador outras formas de jogar Bloodborne. Novos NPCs aumentam ainda mais o mistério que envolve a história deste exclusivo para a PS4 e há que saber escutá-los para deslindar todos os segredos que esta expansão tem para contar. Se estavam à procura de mais motivos para empunharem novamente as vossas armas, saibam que a caçada continua, mostrando-se mais frenética do que nunca. A pergunta que fica no ar é se estão preparados para o que vos espera!

 

Destiny: The Taken King

Este é um FPS diferente e sem dúvida que não deve ser jogado sozinho se quiserem desfrutar dele ao máximo. Inicialmente, apesar de nos levar a cenários vibrantes, o facto é que a história era um grande senão, desenvolvia pouco, mostrando-se pouco apelativa. Desde que foi lançado, no entanto, três expansões foram complementando a experiência dos jogadores, sobretudo a mais recente com o nome The Taken King. Se porventura pararam de jogar ao título original devido à já mencionada monotonia e inevitável repetição que oferecia, talvez queiram mergulhar de novo em Destiny que se mostra sem dúvida bem diferente. Há mais para fazer a solo mas sobretudo em grupo, pelo que se forem fãs do género FPS e se tiverem mais dois amigos com quem jogar, agora sim, Destiny é uma experiência bem mais aliciante.

 

Drive Club

Aquando do seu lançamento Drive Club “esforçava-se por ser muita coisa, mas infelizmente acabava por ser apenas um pouco do que cada mundo tem para oferecer.” O destaque assentava principalmente em “todo o aspecto artístico que nos presenteia com carros muito bem conseguidos e cenários de cortar a respiração e que são incríveis de percorrer.” Mas já se passou algum tempo e com o lançamento de vários conteúdos adicionais, alguns deles gratuitos, a experiência de Drive Club tem vindo a ser cada vez mais refinada. A expansão standalone (que não precisa do jogo original para ser jogada) Bikes oferece, com as suas motas, novas e vertiginosas formas de jogar Drive Club!

 

Everybody’s Gone to the Rapture

Os cenários britânicos realistas, a atmosfera humana, as excelentes texturas, as condições atmosféricas e a banda sonora genial são todos eles factores que elevam este título do estúdio The Chinese Room a muito mais do que um mero “walking simulator“. Yaughton absorve-nos, comove-nos e torna-nos parte integrante daquela comunidade rural. As personagens são muito humanas, vulneráveis e facilmente nos relacionamos com elas. Everybody’s gone to the Rapture embrulha-nos num misterioso Apocalipse, onde queremos sempre descobrir mais sobre o que realmente aconteceu. Uma excelente narrativa, repleta de momentos comoventes que nos deixaram, em alguns momentos, à beira da lágrima… Joguem com headphones para desfrutarem da excelente banda sonora, apreciem o cenário pitoresco da vila de Yaughton, e deixem-se envolver no videojogo pós-apocalíptico mais belo que alguma vez vão jogar.

 

FIFA 16

FIFA 16 é um simulador de futebol que exigirá que o jogador seja mais metódico ao abordar cada finta, cada remate e cada sprint para a linha de fundo. O resultado é uma experiência muito mais realista e próxima do futebol jogado ao mais alto nível. Quanto à jogabilidade, o foco no confronto a meio-campo é a novidade que mais contribui para essa diferença, com o lançamento deste ano. A estes excelentes pontos positivos, juntam-se ainda a novidade da inclusão, pela primeira vez, de equipas femininas num simulador de futebol, assim como dos torneios de pré-temporada no modo carreira. O Draft Mode é uma inclusão interessante mas que está barrada por uma entrada com moeda do jogo que poderá não estar acessível a qualquer jogador. FIFA 16 mantém a série no trono que lhe tem pertencido, em sucessão, durante os últimos anos. Sem dúvida, o melhor simulador de futebol deste ano de 2015.

 

Star Wars: Battlefront

Nesta nova incursão na serie Battlefront, desta vez a cargo da DICE (Battlefield), as batalhas mais se parecem com pequenos ecos das que ocorrem nos filmes que compõem a trilogia original. Apesar de trazer consigo vários modos de jogo, desengane-se quem vem à espera de encontrar aqui uma nova experiência single-player de Star Wars na actual geração. Apesar de existirem algumas missões que podem ser jogadas a solo, ou em cooperação local ou online com um amigo, este é um título virado sobretudo para a competição online e é aí que de facto brilha. Seja nas densas florestas de Endor, ou a sobrevoar o planeta gelado planeta de Hoth a bordo de um Tie Fighter ou X-Wing, as batalhas de Rebeldes contra as forças do império seguramente que não deixarão qualquer fã da saga indiferente. Em parte isso deve-se ao sublime trabalho de som que tão bem nos coloca bem no meio da acção e que merece um enorme destaque. Se forem fãs do género FPS e se a isso aliarem alguma paixão pelo universo de Star Wars que a força vos acompanhe sempre nas batalhas que irão travar!

 

The Order: 1886

Apesar de ter recebido várias críticas negativas, The Order: 1886 é um título que abre muitas portas para este novo IP da Ready at Dawn na PlayStation 4. Antes de mais, a qualidade do grafismo que o estúdio californiano conseguiu é, até ao momento, único na nova geração, sem que qualquer outro título lhe chegue sequer aos calcanhares. Depois, os esquemas de traição e misticismo que se escondem por detrás da narrativa de The Order: 1886 são fenomenais e toda a atmosfera, digna de um clássico de Bram Stoker, merece a pena ser experimentada. O jogador só não pode esperar ter incontáveis horas de jogo, até porque o fim chega rápido e deixa demasiadas questões para resolver para uma futura sequela. Não obstante, até lá chegar, a experiência de jogo é fenomenal.

 

Until Dawn

Until Dawn mostra que ainda há espaço para inovar no género Survival-Horror. A luta pelo final perfeito vai manter os jogadores colados ao ecrã na medida em que realmente a vida das personagens do jogo está inteiramente nas suas mãos. Com um efeito borboleta sempre presente nunca se sabe quando é que as consequências das nossas decisões se irão fazer sentir. Preparem-se para uma forte narrativa com reviravoltas interessantes e momentos de terror onde será impossível não soltar um forte palavrão contra a televisão. Quando foi lançado, chegou bem a tempo do Halloween, mas se forem fãs do género nunca é tarde para uns bons sustos. Com Until Dawn têm aqui um poderoso filme de terror que não podem deixar de jogar!

 



Também poderás gostar


Pin It on Pinterest

Share This