Brasileiro Alison Zago vence 12ª edição do Festival Black & White

“Preto e Branco” é o grande vencedor da 12ª edição do Festival Audiovisual Black & White – promovido pela Escola das Artes da Católica Porto. A curta-metragem, da autoria do brasileiro Alison Zago, retrata a ditadura brasileira, relacionando-a com o percurso do jornalista Eduardo Pena, que descobre que a consciência pode ser a sua pior inimiga. Além do “Grande Prémio B&W”, a obra arrecadou o prémio do público na categoria vídeo. “Shots Were Fired”, do irlandês Bernard Clarke, conquistou o prémio de melhor áudio. “Penedo Branco”, da portuguesa Maria Oliveira, levou para casa o galardão de melhor fotografia.

Ainda na categoria vídeo, “Yew – Between Up and Down” (dos belgas Frédéric Hainaut & Simon Medard) venceu na categoria vídeo musical. O galardão para melhor vídeo experimental foi, também, para a Bélgica, nomeadamente para Mathieu Labaye, autor de “The Labyrinth”. Na categoria documentário, destaque-se a vitória de “Surrounded”, do alemão Arne Korner. “Canis” e “Cabeza de Caballo” – duas curtas-metragens espanholas – conquistaram o prémio de melhor animação e melhor ficção, respetivamente. O júri do festival atribuiu, ainda, duas menções honrosas na categoria vídeo a “Where you Belong” (da Bielorrússia / Polónia) e “Russian” (também da Bielorrússia).

13ª edição arranca a 18 de maio de 2016

Além de “Preto ou Branco” (na categoria vídeo), o público da 12ª edição do “Black & White” votou em “The Last Man” para melhor áudio e em “We´ve been fighting over rotten patatoes” para melhor fotografia, duas obras de autores lusos. Após quatro dias totalmente dedicados à estética a preto e branco, a Escola das Artes da Católica Porto dedica-se, agora, à próxima edição do Festival, que está de regresso a 18 de maio de 2016.



Também poderás gostar


Pin It on Pinterest

Share This