cavaquinho-4-cordas-artimusica-11100-bredonda-carrilhao_1_922

Construção do Cavaquinho inscrita como Património Cultural Imaterial: descubra mais sobre este instrumento

O cavaquinho, um cordofone popular, é um dos instrumentos musicais de origem portuguesa mais disseminados pelo mundo.

Com origem no Minho, o cavaquinho, ou mais conhecido como cavaquinho português, faz hoje parte da cultura musical de países como o Brasil, Cabo Verde, Moçambique e Havaí. 

Recentemente, a Associação Cultural e Museu Cavaquinho submeteu o pedido de registo na DGPC para que os “Saberes e Práticas Tradicionais de Construção do Cavaquinho” sejam reconhecidos como Património Cultural Imaterial.

Neste artigo iremos falar sobre a origem, a construção, as características e a importância deste instrumento na tradição e na música em Portugal.

Origem do cavaquinho e a sua disseminação

A origem do cavaquinho é contestada, mas considera-se que o instrumento que inspirou a sua criação veio de Espanha, de onde vieram vários instrumentos de corda, antes do século XVII. Braga acolheu o instrumento e tornou-o em algo seu, apesar de haver várias variações do cavaquinho noutras regiões do país. 

Considera-se que a zona do Minho teve, historicamente, gosto por música energética, com ritmo para a dança e festa, perfeita para o cavaquinho. Além disso, o Minho é notório pelo amor às vozes femininas agudas e às vezes até estridentes, que combinam bem com a tonalidade do instrumento.

Contudo, tudo isto é especulação e não existem registos históricos que possam confirmar de onde veio o instrumento que inspirou a criação do cavaquinho português. 

O historiador Jorge Dias é da opinião que a ilha da Madeira foi um dos principais fatores para a disseminação do cavaquinho pelo mundo, na altura dos Descobrimentos e décadas posteriores.

Imigrantes a viajar entre Portugal e as suas colónias tinham, geralmente, a Madeira como paragem antes de partirem em navios para África ou para o Brasil. 

Nesse ponto de passagem, com portugueses de todos os lados do país, terá havido trocas e vendas que terão levado o cavaquinho a chegar a outros cantos de Portugal e do mundo.

Hoje em dia, numa loja de instrumentos musicais como a Ludimusic, poderá encontrar vários modelos de cavaquinhos. É um instrumento aconselhado para todas as idades e tem mais versatilidade do que pode parecer à primeira vista.

Daí a importância de defender este património da música e do artesanato português.

Construção e características do cavaquinho

Existem diferentes práticas de construção de cavaquinhos, mas a do Minho é a mais popular e usada. O conhecimento ligado a esta prática tem sido passado de geração em geração através de fala e gestos, sem existirem muitas obras escritas sobre como o fazer.

Os cavaquinhos partilham várias características com guitarras clássicas em termos de construção. Ambos são compostos por,

  • um corpo, braço e cabeça;
  • têm escalas rasas e doze trastes;
  • geralmente, têm uma boca para o som ser amplificado pela caixa de ressonância. 

Contudo, o cavaquinho só tem 4 cordas e tem uma dimensão bastante menor à da guitarra clássica. 

Em termos de material, o pinho de Flandres é uma das melhores madeiras para o tampo, sendo a tília e choupo os mais comuns. 

Pau-preto também é bastante usado para as ilhargas e no fundo do instrumento. Para o braço e cabeça, o amieiro é a madeira mais comum de se usar. Os cavaletes são, geralmente, feitos de pau-preto. 

As bocas dos cavaquinhos costumam ser decoradas por rosetas com diversos padrões. As cabeças também costumam ter recortes complexos e característicos. 

Cavaquinho português na tradição e na música

Como instrumento, o cavaquinho pode ser utilizado sozinho, em conjuntos harmónicos e em acompanhamentos de canto. Também é muito comum o uso do cavaquinho em conjunto com violas e outros instrumentos harmónicos como o , guitarra, , bandolim, harmónica ou acordeão. 

Geralmente o cavaquinho cumpre a função de instrumento agudo, mas não obrigatoriamente. Bons músicos conseguem usar o cavaquinho de forma a “cantar” a melodia nas cordas agudas e a tocar o acompanhamento nas cordas mais graves. 

A afinação original e mais usada para o cavaquinho é Ré-Lá-Si-Mi. No entanto também pode ser afinado em Ré-Si-Sol-Sol, Mi-Dó-Lá-Lá, Mi-Ré-Si-Sol, no Brasil como Ré-Si-Sol-Ré ou, mais raramente, em Mi-Si-Sol-Ré.

Nas rusgas minhotas, o cavaquinho português é fundamental para a música. Nessa região, o cavaquinho já existia, pelo menos, no século XVII. A música é uma parte muito importante das rusgas minhotas, música essa que é muito caracterizada pelo uso do cavaquinho em tons lúdicos e festivos, sem medo de se usar toda a riqueza que o instrumento pode transmitir. 

O Cavaquinho é um instrumento cuja história se mistura em vários continentes, cidades e culturas nunca parando a sua evolução e nunca perdendo a sua história. Hoje, estam escritos os “saberes e práticas tradicionais de construção do cavaquinho” no Iventário Nacional do Património Cultural Imaterial. Esta noticia da Direção-Geral do Património Cultural reconhece que “a construção do cavaquinho está ativa e é fundamental na reprodução de uma memória e de uma identidade regional e coletiva, que de forma dinâmica preserva a herança da música e dos instrumentos tradicionais portugueses”. 



There are no comments

Add yours

Pin It on Pinterest

Share This