“Continente Selvagem” | Keith Lowe

“Continente Selvagem” | Keith Lowe

Descrever o caos

Para os amantes de uma boa distopia, não seria difícil imaginar um destes cenários: um mundo sem instituições, no qual as fronteiras entre países se parecem ter dissolvido e as pessoas se deslocam em busca de comunidades que já não existem. Onde não há correios, escolas, universidades, livrarias ou arquivos. Onde não há cinema, teatro ou televisão. Onde não há comboios, automóveis, telefones ou telegramas. Onde não há comida e o dinheiro tem pouco valor. A lei e a ordem são praticamente inexistentes porque não existem forças policiais ou autoridades judiciárias. Não há uma noção clara do que é certo ou errado. Em suma, não existe moralidade, apenas sobrevivência.

Este não é, porém, o cenário de uma qualquer distopia literária, mas o clima que se vivia após a conclusão da Segunda Guerra Mundial. Em “Continente Selvagem” (Bertrand Editora, 2013), Keith Lowe rejeita a ideia de que a conclusão da guerra tenha marcado o fim da repressão e da violência, como também o renascimento espiritual, moral e económico de todo um continente. Basta vermos que alguns polacos, defendem, por exemplo, que a segunda guerra terminou apenas em 1989, quando o último tanque soviético abandonou o país. Ou relembrar as guerras civis, que tornaram ainda mais extremas as tensões étnicas adormecidas.

Neste livro pioneiro, Keith Lowe demostra que a história da Europa no período imediatamente a seguir à guerra não é, como tal, uma história de reconstrução e reabilitação, antes uma história de queda na anarquia. Nas palavras do autor, «de certa forma, tenta o impossível – descrever o caos». E fá-lo através de uma linguagem gráfica e acontecimentos horripilantes, recuperando todas as limpezas étnicas e as guerras civis que dilaceraram a vida de pessoas comuns até que, por fim, o estabelecimento de uma nova ordem mundial trouxe estabilidade a um continente estilhaçado. Um documento surpreendente.



Também poderás gostar


There are no comments

Add yours

Pin It on Pinterest

Share This