FIFA 15

FIFA 15 | Análise

Emoção e realismo

Se existe um jogo que tem-me acompanhado desde a infância/adolescência até à minha idade adulta esse jogo é o FIFA da Electronic Arts. Lembro-me como se fosse hoje de ouvir a “Song 2” dos Blur no meu PC quando arrancava o “FIFA 98 Road to the World Cup”. Lembro-me de juntar muitos amigos lá em casa e fazer torneios de FIFA e também de quando fiz o meu primeiro jogo online no FIFA 2001. Depois surgiu o PES (da Konami) e alguns optaram por seguir a linha mais arcade da série. Eu mantive-me fiél e sempre que chegava o mês de Outubro era com excitação que explorava as novas funcionalidades de mais um FIFA que sempre conseguiu surpreender mesmo quando achava que o jogo estava perfeito. Passaram-se muito anos mas uma coisa é certa e irrefutável: o FIFA 15 é o melhor simulador de futebol alguma vez criado e jogar é um gozo imenso para qualquer fã do desporto rei.

A equipa da Electronic Arts que trabalha neste título tem uma tarefa muito complicada todos os anos. Como melhorar um produto que para uma grande maioria de jogadores já é perfeito? A resposta está nos detalhes. Quem tenha jogado uma versão de FIFA nos últimos anos consegue rapidamente ambientar-se ao FIFA 15 mas a curva de aprendizagem que o leva a atingir patamares mais elevados é bastante acentuada. Tal como nas passadas edições o FIFA 15 obriga a uma elevada concentração no aspecto defensivo onde é determinante a selecção do jogador certo e efectuar o corte no momento certo. A atacar, as fintas e dribles tornaram-se ainda mais importantes para ultrapassar os defesas e o realismo no momento do remate não permite simplesmente carregar no botão para ser golo, é necessário fazer uma análise do local onde se efectua o remate, da posição do guarda-redes, se o jogador está em posição para utilizar o melhor pé e se não está desequilibrado. Existem muitos tutoriais no youtube que podem ajudar mas na prática são decisões que têm que ser tomadas em poucos segundos.

O jogo apresenta uma enorme variedade de modos embora para ser sincero eu praticamente só jogo online (ou com amigos ou no modo “épocas”). A forma das equipas e dos jogadores está interligada com a realidade por isso é de esperar que as características de um jogador como o Talisca aumentem já que o mesmo está a passar por um bom momento de forma na “vida real”. Obviamente que o contrário também acontece. O modo Ultimate Team este ano traz uma novidade, permitindo “pedir emprestado” jogadores por um período limitado de tempo. Desta forma a progressão torna-se um pouco mais simples e rápida.

O realismo é talvez o aspecto mais trabalhado nesta versão do FIFA. Os aspectos físicos da bola, das condições climatéricas e do terreno bem como o próprio contacto físico entre os jogadores foram muito melhorados Os guarda-redes foram também alvo de aperfeiçoamentos. Existem ainda mais animações e por vezes surgem defesas verdadeiramente espectaculares. De uma forma geral a imprevisibilidade é muito maior. Um remate de longa distância tem uma taxa de imprevisibilidade bastante grande, potenciando assim grandes golos ou grandes defesas. Tacticamente também é possível efectuar mais alterações do que nas versões anteriores. “Park the Bus” e“All Out Attack” são duas das novas possibilidades. Para ter sucesso a longo prazo no FIFA 15 é importante compreender os momentos do jogo e adaptar a mentalidade da equipa e esforço às circunstâncias

As substituições são muito relevantes no FIFA 15. Por vezes os jogadores queixam-se de cãibras e mesmo recuperando a sua performance cai bastantes. Existem também novas opções de câmara, embora eu prefira sempre o modo dinâmico que permite ter uma visão mais real e pormenorizada dos movimentos dos jogadores. Infelizmente os comentários continuam a ser um pouco monótonos e por vezes irritantes. Desligá-los e estar concentrado no jogo é sem dúvida a melhor opção. As animações do público e cânticos estão OK mas parece-me existir espaço para afinações embora não sejam obviamente os aspectos mais prioritários deste jogo.

Na versão que testei (PS3) notei que todos os tempos de espera foram reduzidos e que o processo de ligar a consola e estar a jogar online demora muito pouco tempo. Para mim esta foi uma feliz constatação porque o FIFA é o jogo perfeito para uma “rapidinha” sempre que se tenha um tempinho livre.

Uma última nota para mais uma fabulosa soundtrack que encaixa muito bem no look & feel dos menus.

De uma forma geral o FIFA 15 não engana. É o melhor simulador de futebol de sempre. Nesta fase de maturidade cada nova iteração traz novos detalhes e realismo. Embora a versão que testei tenha sido a de PS3 já tive oportunidade de jogar na PS4 e é impressionante como um jogo se confunde com uma verdadeira partida de futebol e esse é provavelmente o melhor elogio que se pode fazer ao FIFA 15.

Seja para consola ou PC, o FIFA 15 é uma compra obrigatória para quem gosta de futebol.

Nota: Se tiverem uma PS3 e quiserem jogar uma partidinha, adicionem: Bulllet_Proof :) Encontramo-nos no relvado!



Também poderás gostar


Pin It on Pinterest

Share This