header

Já abriram as portas para World of Warcraft: Legion

Estás preparado para enfrentar as forças da Burning Legion?

Foi perto das 23 horas de ontem, dia 29 de Agosto, que estava eu a sobrevoar Dalaran quando uma nova quest surgiu no ecrã. Depois de uma pre-patch impressionante, que não só trouxe novas dinâmicas, com um refinado sistema de Transmogrification (trocar a aparência de um iteam por outra) mas que também colocou a Horde e a Alliance a trabalhar em conjunto contra a invasão da Burning Legion em Azeroth, chegou o momento de levar o combate às Broken Isles. Abriram-se assim as portas para World of Warcraft: Legion e, talvez por sorte, mas aqui no RDB podemos dizer que este foi o lançamento de expansão mais suave de que há memória, uma vez que as tradicionais quebras de ligação aos servidores e o famigerado lag decidiram não marcar presença. Quanto às filas para nos ligarmos ao jogo? Nem vê-las.

Contamos que a primeira parte da nossa análise seja publicada no início da próxima semana. Ainda é cedo para chegar a conclusões, com apenas um dia de jogo, mas posso dizer que até agora Legion está a cumprir, sobretudo por oferecer ao jogador um papel mais predominante na história, com eventos que se adaptam à sua classe e que acabam por lhe conferir um Artefacto. Trata-se de uma arma lendária que irá evoluir convosco e a qual irão empunhar contra as forças da Burning Legion. Ser o orgulhoso detentor do martelo Doomhammer, com o meu Enhancement Shaman, é qualquer coisa. Quanto ao subir de nível, na Class Hall – uma das novidades desta expansão e que consiste numa área do jogo reservada para os membros de uma determinada classe –  pude escolher, entre várias zonas, qual a primeira onde iria evoluir. No entanto, suponhamos que um amigo esteja noutra área. Não há problema, pois as restantes irão adaptar-se ao nível em que estou e podemos jogar juntos sem quaisquer restrições.

Comecei por Stormheim, uma zona populada pelos Vrykul (uma raça inspirada nos Viquingues, e que já tinha marcado presença no Wrath of the Lich King). Explorar e completar quests continua a ser o prato do dia mas a isso juntamos o melhor que tem vindo a ser implementado ao longo dos anos. Desde tesouros a diversas criaturas raras com habilidades únicas para derrotar, existem também novas dungeons para percorrer, repletas de novas interactividades para explorar e loot para recolher. Se iremos cair no aborrecimento com o passar do tempo, é o que vamos ver no nosso caminho até ao novo level cap de 110.

Por enquanto é isto que temos para partilhar a nossa aventura está a atingir proporções épicas e o único problema, até agora, foi mesmo o de largar o jogo para vos escrever estas breves palavras. Para esse efeito, ajuda o refinar que a Blizzard ofereceu a cada classe. Além de novas animações, toda a jogabilidade que envolve as várias classes do jogo foi revista. Isto foi ainda implementado durante a pre-patch e tem dado aso a que, consequentemente, cada classe marque uma presença mais distinta no campo de batalha. Veremos se ainda será assim a nível 110 que é onde culmina esta revisão das classes. Fica a promessa de estarem para muito breve as nossas primeiras impressões mas até lá, encontramo-nos nas Broken Isles!



Também poderás gostar


Pin It on Pinterest

Share This