Jameson Urban Routes @ Musicbox Lisboa (17.10.2013)

Jameson Urban Routes @ Musicbox Lisboa (17.10.2013)

Uma mescla electro-pop composta por White Haus + Little Boots Discotheque + Xinobi + Mário Valente

Na noite de quinta-feira, dia 17 de Outubro, os meus pézinhos levaram-me à sala escura do Musicbox para assistir a mais uma rodada musical do festival urbano Jameson Urban Routes – CHAPTER I: POP ALCHEMY.

O menu para este dia começou com uma fantástica performance ao vivo de White Haus com João Vieira como cabecilha. Para os mais distraídos, João Vieira é o vocalista e guitarrista da banda X-Wife e também assina certas noites como DJ Kitten. White Haus fica no meio destes dois ingredientes de João Vieira. É o presente e o provavelmente o futuro, é uma banda de pista de dança, fundindo electrónica, no wave e leftfield nu-disco, brutalmente capaz de atiçar as ancas mais tímidas. Ao vivo o projecto do João vinha acompanhado de um baterista, um baixista e uma teclista/voz.

Mesmo com um incidente na parte final do concerto em que o computador deixou de funcionar, eles mostraram consistência enquanto músicos, versatilidade e excelente interacção com o público. Atrevo-me a perguntar ‘O computador era mesmo preciso?!’. White Haus apresentou novas músicas que vão compôr o LP a ser lançado brevemente. Dancei e cantei ao som de «How I feel», «Make no sense», «Invisible» e «No mistakes», que juntas formam o EP, o único material que podem comprar da banda… por enquanto. Gostei bastante das músicas novas, sendo que vêm na mesma linha do EP e continuam super electrizantes.

O prato principal da noite supostamente ficou a cargo de Little Boots Discotheque uma vez que The Child of Lov cancelou a sua prestação no festival. Neste formato portátil de remixes de Little Boots, Victoria Christina Hesketh canta ao vivo, acompanhada por um duo de DJ’s. Hesketh trouxe consigo temas antigos e novos, do mais recente álbum ‘’Nocturnes’’, que se destaca dentro do electropop britânico. No entanto, a sala do Musicbox não estava de todo cheia e talvez isso tenha tirado o entusiasmo a Little Boots. Achei-a muito fechada atrás da mesa de DJ, por vezes sem ritmo e com algumas falhas na voz. Pessoalmente não me cativou este novo pack da cantora, com influências no dubstep e drum&bass e Little Boots Discotheque é revestido por esses mesmos géneros. O ponto mais alto do concerto foi o tema «Shake» que pelo próprio nome indica que houve um certo tipo de movimento na sala. Penso que se este concerto tivesse sido a uma sexta teria resultado bem melhor.

Ainda consegui ficar acordada para ouvir alguns dos temas de Xinobi mas tive que deixar o Musicbox pelas 3h da manhã e perdi o djset de Mário Valente, com muita pena minha.

Estes concertos durante a semana não deviam começar tão tarde, como aconteceu neste Jameson Urban Routes. Ainda assim, consegui dançar com White Haus e Little Boots Discotheque. Mas é injusto para os músicos que ficaram para o fim terem como plateia 15 pessoas. Espero que para o ano tenham atenção a isto.



Também poderás gostar


Pin It on Pinterest

Share This