rdb_panorama2014_header

PANORAMA, o olhar emancipado entre a história e o agora

A 8º edição do PANORAMA - Mostra do Documentário Português, que decorreu desde 9 de maio, no Cinema São Jorge e na Cinemateca Portuguesa, encerra a 15 de Maio, com a exibição de "Portugal - Um País Desconhecido junto ao Mar" de Alfred Erhardt,, uma perspetiva alemã sobre o nosso país.

Das vindimas do Douro à apanha da cortiça no Alentejo, da Lisboa imperial à pesca do atum no Algarve, tudo num tom imobilizado, belo e complacente. “Portugal”  ganhou o prémio de Melhor Filme Alemão em 1952, tendo sido bem recebido pelo Estado Novo. Ehrhardt caracteriza o filme em três ciclos, primeiro uma evocação histórica, a dos feitos dos navegadores, uma “lição” de imagens dos monumentos, como o mourisco, o gótico, o manuelino, a “recordar” a marcha histórica. Abarca ainda, a arquitetura moderna e os grandes empreendimentos contemporâneos. Estão representados, além de outros, o Vinho do Porto – cuja história é narrada desde a escolha das uvas, através dos vários trabalhos, até à saída da famosa bebida pela barra do Douro. A faina e a indústria da cortiça, também; as indústrias de pesca e as conserveiras; a pitoresca pesca de atum, no Algarve.

João Rapazote e Fernando Carrilho, responsáveis pela programação, destacam três olhares evidentes na edição de 2014, o “científico”, o de autor e, finalmente, o apologético. A Mostra não competitiva, que inclui a exibição de 62 filmes, dá a conhecer diversos trabalhos de origem nacional, e presta homenagem à realizadora portuguesa Catarina Alves da Costa, revisitando a sua filmografia. Na rubrica “Percursos no documentário português” estabelece-se uma visita à história, descobrindo-se obras, muitas delas antes inacessíveis, abrindo os arquivos do cinema português ao público.

O PANORAMA é um espaço privilegiado para aceder aos documentários feitos em Portugal ou por portugueses, contribuindo, desde 2006, para um encontro entre quem faz e quem vê. A paisagem do documentário português é retratado, privilegiando a diversidade e o olhar etnográfico, onde espectadores, programadores, cineastas, produtores estão lado a lado,  observam, refletem, debatem o estado atual do cinema documental. Um lugar para ver e agir sobre esses filmes. Ao longo das edições, o PANORAMA mantém  e dispõe-se a uma posição crítica “para onde olha o documentário português?”. Deste ponto, o próximo ano anseia por mais uma edição, com outro novo olhar.



Também poderás gostar


Pin It on Pinterest

Share This