Panorama 2015

O PANORAMA está de volta

Uma edição que promete romper com todas as secções e fronteiras.

Entre 15 e 19 de Abril, o PANORAMA – Mostra do Documentário Português regressa para a sua 9º edição. Serão exibidos 37 filmes em 16 sessões.

Se ao longo de nove edições, o PANORAMA se tem afirmado como um momento para pensar, discutir e reflectir o cinema documental que se faz em Portugal, este ano não é excepção. Todos os anos, a Mostra analisa a actualidade do documentário e, simultaneamente, explora as filmografias que desenharam a história do documentário português.

Mas este ano, a Apordoc – Associação pelo Documentário promete romper com todas as secções e fronteiras. Sem uma distinção entre mostra contemporânea e retrospectiva histórica, os filmes poderão dialogar entre si, “pondo o presente a pensar e a olhar a partir do passado e vice-versa”.  E ao contrário das edições anteriores, o PANORAMA de 2015 apresenta uma programação sem um lugar fixo, percorrendo a cidade através de 11 espaços – Forúm Lisboa, Cinemateca Portuguesa, Hospital Júlio de Matos, Paróquia de Santa Joana, Princesa, Culturgest, Centro Cultural Malaposta, Cinema Ideal, Cinemateca Júnior, Museu Geológico, Museu Nacional de História Natural e da Ciência e Reservatório da Mãe d’Água.

Amarante Abramovici e Inês Sapeta Dias, as programadores desta edição da Mostra, destacaram o facto deste ser o ano em que é mais flagrante “a construção da programação a partir do visionamento de cada filme, e do que cada um deles indica sobre a sua relação com o presente”. Esta mostra será “comentada” pelas obras de João César Monteiro, cineasta em cuja obra ecoam muitos dos traços mais marcantes da selecção de filmes contemporâneos da programação, nas palavras das programadoras, filmes “onde estão presentes os elementos fundamentais da programação contemporânea deste panorama: a família, a casa, aquilo que está perto, os percursos de todos os dias, as ruínas da cidade da paisagem, dos próprios filmes – mas sobretudo encontra-se neles com particular astúcia, a reflexão sobre o contexto e o processo em que cada filme teve de existir e de ser feito para ser visto.” Uma edição onde surgem sessões dedicadas a toda a família, a ocorrer na Cinemateca Júnior e no Centro Cultural Malaposta.

Num apelo à discussão aberta sobre o momento presente do cinema português, o Panorama assume este ano um formato sem secções, assumindo-se como “uma vista larga, ampla e crítica sobre o documentário português, e ser uma reflexão sobre a situação desse documentário na história do cinema português como um todo.”

O PANORAMA – Mostra do Documentário Português surge ainda, pelo primeiro ano, numa co-produção entre a Apordoc – Associação pelo Documentário, que assume a organização do evento, e  a Câmara Municipal de Odivelas e Cinemateca Portuguesa – Museu do Cinema.



Também poderás gostar


Pin It on Pinterest

Share This