“The Father” Estreia No London West End

“The Father” no London West End

Aclamada pelos críticos da especialidade a peça de 2015, “The Father” vê finalmente acontecer a sua estreia no West End de Londres, onde irá permanecer em exibição por uma curta temporada de oito semanas. Da autoria do dramaturgo francês Florian Zeller, “The Father” (“Le Père”, na versão original) é uma obra que acompanha a reta final da história de André, um octogenário portador da doença de Alzheimer.

Com apenas 36 anos de idade, Zeller é considerado atualmente um dos maiores talentos literários em França. Em muito terá contribuído o extraordinário sucesso de “The Father”, com o qual venceu três prémios Molière, incluindo o de 2014 para Melhor Peça.

Com a duração de 90 minutos, a peça explora brilhantemente as diferentes facetas da demência causada pelo Alzheimer. Se no início temos o prazer de ser apresentados a um André encantador, dono de um requintado sentido de humor, com o desenrolar da história vamos descobrindo os verdadeiros e profundos efeitos da gradual perda da memória no espirito de um homem. À medida que as diferentes camadas vão sendo expostas, somos confrontados com a confusão, desconfiança e paranoia de alguém que parece viver numa realidade diferente das pessoas à sua volta. Tendo a obra sido escrita segundo a perspetiva de André, não se surpreenda se às tantas der consigo tão confuso quanto a personagem principal. Graças à extraordinária prestação de Kenneth Cranham, terá a oportunidade de sentir em primeira mão a desorientação, apatia e desespero tão comuns na demência.

Lado a lado com André temos a sua filha, Anne, interpretada pela talentosa Claire Skinner. Anne é o espelho não só da dedicação de uma filha que procura o melhor para o seu pai, mas também da culpa, frustração e angústia por não saber como lidar com a doença. Ao longo da peça é clara a luta pessoal de Anne entre o dever e o amor pelo pai e o direito à sua própria felicidade.

Numa trágica ironia, à medida que tudo à sua volta se desintegra, as coisas vão-se tornando cada vez mais claras para o espectador. Embora a peça acabe por fazer luz sobre a vida de André, muitas questões ficam ainda por responder, tais como, o que é feito da sua outra filha, Élise, de quem ele tanto fala? E terá sido André também ele vitima de maus tratos?

Traduzida por Christopher Hampton e dirigida por James Macdonald, “The Father” conta ainda com as contribuições de Rebecca Charles, Jim Sturgeon, Colin Tierney e Jade Williams.

Depois de uma passagem pelo Ustinov Studio, em Bath, pelo Tricycle Theatre, em Londres, e pelo Cambridge Arts Theatre, em Cambridge, “The Father” pode agora ser visto no Wyndham Theatre, em Londres, até 21 de Novembro de 2015.

Este é um forte e emocional retrato da demência, onde é exposta, mais uma vez, de forma tão real quanto cruel a fragilidade da nossa condição. Intensa, mas ao mesmo tempo digna de uma imensa compaixão, esta é uma obra à qual é humanamente impossível ficar indiferente.

 



Também poderás gostar


Pin It on Pinterest

Share This