Antony Gormley

Um dos nomes mais importantes da escultura britânica da actualidade marca presença na Fundação Calouste Gulbenkian.

Até ao próximo dia 16 de Maio estará patente na Fundação Calouste Gulbenkian uma exposição de dois trabalhos daquele que é um dos nomes mais importantes da escultura britânica da actualidade e vencedor do prémio Turner em 1994, Antony Gormley. Falamos de “Critical Mass” e “Domain Field”.

Estes dois trabalhos estarão expostos na galeria de exposições temporárias e noutros espaços da sede da Fundação Gulbenkian. Foram realizados com um intervalo de dez anos e com diferentes propósitos. “Critical Mass” é, para o autor, “uma charada irónica da ascensão do homem por um actor – eu” (o escultor usa o seu próprio corpo como molde das suas esculturas) e “Domain Field” evoca “o corpo colectivo”.

Antony Gormley nasceu em Londres no ano de 1950. Depois de ter estudado na Benedictine Monastic School em Yorkshire, ele leu arqueologia, antropologia e história da arte no Trinity College, em Cambridge. Depois da Universidade, Gormley viajou imenso, estudando meditação Vipassana na Índia. Foi aqui que decidiu ser escultor. Estudou escultura na Central School of Fine Art (1974), mas passado um ano passou para o Goldsmiths College em Londres antes de ingressar numa pós-graduação em escultura na Slade School of Fine Art.

Este escultor inglês utiliza a escultura da forma humana para explorar o conflito do Homem com os mundos físicos e espirituais. A imagem do que somos interiormente expressada na forma exterior do corpo impulsionou Gormley durante toda a sua carreira, na junção de aspectos do seu próprio corpo com o mistério que estes invocam. Mould 1981 foi a sua primeira escultura corporal. Desde aí reuniu uma série de trabalhos baseados no seu próprio corpo, moldados em chumbo, fundidos em ferro, ou em cimento.

Alguns dos seus trabalhos mais importantes são Sound II 1986, uma figura presente na Catedral de Winchester feita em chumbo e fibra de vidro; Field 1991, um conjunto de 35 mil figuras em terracota, cada medindo entre 8 e 26 centímetros de altura; e o Angel of the North 1995-98 em Gateshead, que tem uma distância de 54 metros entre as asas. Antony Gormley conta já com exposições a solo e conjuntas na Europa, Escandinávia, América, Japão e Austrália e com inúmeras vendas para colecções públicas e privadas.

É uma boa oportunidade para apreciar parte do trabalho deste artista. Na Fundação Calouste Gulbenkian, até 16 de Maio.



Também poderás gostar


Pin It on Pinterest

Share This