Big Apple Rappin

Mais uma excelente edição da Soul Jazz Records.

O ser humano tem como maior receio a repetição do ontem, hoje! Ninguém quer acordar e reparar que as manchetes dos jornais são as mesmas de ontem; que o carro que pára na passadeira para nos ceder passagem é o mesmo de ontem; que a menina que nos serve o café faz o mesmo sorriso e diz as mesmas palavras de ontem. Todos falamos em evolução, em construir o futuro com coisas novas, como algo de imperativo. No entanto, somos todos nostálgicos até à medula e não falo somente dos portugueses. Quem é que não vibra quando confrontado com reminiscências do passado, nomeadamente da infância/adolescência?

E para nos matar este nosso vício de querer “o ontem encapuçado de amanhã” existem diversas “entidades” e uma delas é a Soul Jazz Records, que recolhe e compila obras que se julgavam perdidas no tempo, só ao alcance dos diggers melómanos. A Soul Jazz Records já tinha recuperado grande parte do espólio da Studio One e agora tem-se lançado a outras paragens geográficas, como o Brasil e Nova Iorque.

É neste contexto que surge a compilação Big Apple Rappin’ que pretende “contar a história do nascimento do Hip-Hop em Nova Iorque” com recurso às primeiras edições discográficas e também a flyers de anúncio a festas, festas essas que foram a génese de tudo…

Seria injusto comentar em demasia a “qualidade” musical das faixas aqui representadas, quando têm mais de vinte anos. É verdade que para o ouvinte moderno estas músicas podem soar a algo enfadonho e arcaico, porque o Hip-Hop cresceu de uma forma inimaginável na época em que esta compilação se centra (1979-1982), sobretudo devido à democratização dos aparelhos de fazer música. Mas fazendo uma breve e inócua crítica: de positivo há a realçar o groove que se sente na quase totalidade das faixas e também o tom festivo (lógico) das vocalizações; de negativo há a apontar o tempo excessivo e a sensação de repetição de algumas faixas.

Por fim resta-nos falar do belíssimo livrete que acompanha a edição em CD e que reúne tanta informação…

Graficamente é uma experiência luxuriante devido a um sem número de flyers e fotos que ajudam a documentar os textos e entrevistas. Esta panóplia de elementos visuais ajuda-nos a transportar para aquela época e, pelo menos a mim, a desejar estar lá!

Para completar o ramalhete, temos diversos textos e entrevistas. Estas últimas têm muita importância porque dão a palavra a intervenientes da época: Um Dj/Mc; Um Designer (dos flyers); Um (o primeiro) fotógrafo.

Resta no final sublinhar a importância desta compilação para todos os amantes de Hip-Hop como forma de entender o passado para poder construir o futuro alicerçado em seguros conhecimentos do que esta cultura representa/representou. Essencial!

Big Apple Rappin’ é uma compilação da responsabilidade da Soul Jazz Records e pode ser adquirida em Portugal através da loja Flur



Também poderás gostar


There are no comments

Add yours

Pin It on Pinterest

Share This