“Boa noite, mocho” | Pat Hutchins

“Boa noite, mocho” | Pat Hutchins

Cantos da floresta

Esta história lê-se a cantar, imitando as onomatopeias e repetindo as deixas página a página. Um folhear embalado pelos sons da floresta acordada, enquanto o mocho tenta dormir.

Boa noite, mocho!” (Kalandraka, 2013) é um álbum ilustrado, cheio de detalhes minuciosos, de folhas que recheiam árvores, de flores que pintalgam a página de cor e de animais que quase zumbem, grasnam, gritam, picam e chilreiam, pousados no nosso ombro, junto ao nosso ouvido, iluminando o melhor da imaginação.

Com os dois olhos bem abertos acompanhamos o mocho, que bem quer fechar os dois e dormir o seu sono. Ao longo de pouco mais de uma dezena de planos, o cenário mantém-se. São as personagens que se vão somando à árvore e ao mocho, ocupando os ramos, procurando alimentos, roubando uma folha ou uma flor. Todas e cada uma trazendo para a página, para a árvore e para a história, a forma do seu corpo e o ruído da sua voz.

Num jogo de memória, os pequenos leitores são surpreendidos pela fala dos animais que vivem na floresta, tentam imitá-los reproduzindo o som que fazem, teimam, também eles, em manter o mocho acordado.

Pat Hutchins, a autora e ilustradora, traz para este livro a influência que o campo e a natureza tiveram na infância que viveu imbuída nessa paisagem. Uma temática recorrente na sua obra, já destacada pela Associação de Bibliotecários da América e galardoada com a prestigiada Medalha Kate Greenaway.

Um livro encantador, musical, poético, com uma pitada de humor a fechar, ideal para lermos juntos, grandes e pequenos, já deitados na cama, cobertos pelo edredão e de voz afinada, como pousados numa árvore à espera que o mocho acorde para o ouvirmos piar.



Também poderás gostar


Pin It on Pinterest

Share This