rdb_caulino_header

Caulino – Handmade Ceramics

Na rua de São Mamede, no coração de Alfama, existe uma loja-atelier que alia a modernidade com a mais pura Lisboa antiga.

Não há nada como passar na rua de São Mamede lá para o meio da tarde e dar inesperadamente de caras com um espaço como a Caulino, uma loja de cerâmica que enriquece a experiência de uma visita a Alfama. A Caulino é uma loja-atelier que produz as suas próprias peças e tem uma filosofia de bem-estar que a torna, para as pessoas que lá trabalham, uma segunda habitação onde é possível trabalhar e confraternizar num ambiente descontraído e até beber um copo de vinho com os amigos.

Da rua, o primeiro contacto é feito através de uma montra algo rústica mas ainda assim sofisticada, com artigos próprios em exposição mas que permite ver o interior e também sentir uma empatia imediata com o ambiente que parece a reprodução de uma sala-de-estar de um artista, repleta de formas orgânicas e coloridas que lhe dão imensa vida.

No seguimento desta primeira sala está o espaço de trabalho, uma divisão onde se encontra uma enorme bancada de trabalho onde se passa toda a acção de produção, e um dos fornos habitualmente usados para cozer a cerâmica. Ao passar os olhos pelo espaço de trabalho é possível ver normalmente uma panóplia de peças em processo de fabrico, todas elas diferentes mas com uma aura especial.

É de salientar que a originalidade é sem dúvida um dos pratos fortes desta casa, aliado a um sentido de bom gosto que resulta num ambiente quase cenográfico.

A Caulino situa-se numa de muitas ruas que respiram a vaidade da Lisboa antiga onde nos cruzamos diariamente com exemplos de azulejaria nacional e, de certa forma, ganha uma notória distinção pela originalidade e sofisticação das peças expostas. Peças únicas com o cunho de vários artistas que participam no atelier em forma de parceria e que ajudam a transformar e a diversificar a sua estética.

Cátia Pessoa, uma das fundadoras da loja, descreve que o seu objectivo foi o de criar uma ponte para o exterior, um espaço onde pudessem apresentar e vender as peças produzidas, onde a liberdade criativa estaria em primeiro lugar e se reflectisse no trabalho realizado. Cátia também salienta uma vantagem enorme que resulta da exposição directa ao público e que permite conhecer inúmeros artistas internacionais que acabam por dividir o atelier. Assim torna-se possível gerar uma maior diversidade e garantir uma rotatividade de peças que é naturalmente um óptimo chamariz.

Mas a actividade da Caulino não se fica só por expor e vender peças. Existem muitas formas de estar em contacto com a loja. No conjunto de serviços que apresentam inclui-se a produção de peças por encomenda, a disponibilização do espaço de trabalho para artistas exteriores, workshops vocacionadas para todas as faixas etárias e onde são abordadas as técnicas essenciais do trabalho em cerâmica, cursos de Verão em locais predefinidos e a realização de festas para os mais novos, a partir dos 5 anos.

Espero que possam dar lá um salto e partilhar a vossa experiência. Vão de certeza ficar surpreendidos com a qualidade do trabalho da Caulino e da hospitalidade dos que lá trabalham.



Também poderás gostar


Pin It on Pinterest

Share This