Domingo

Um centro comercial toma corpo para que se reflicta sobre o ‘Domingo’ no Museu dos Transportes, em Coimbra, de 15 a 26 de Fevereiro.

Lembrar-se-ão alguns das apetecidas tardes de domingo passadas em ameno dolce fare niente. As tardes dos ócios que se adiavam de segunda a sexta. O domingo da esplanada a ler o jornal. O domingo do farnel e da viagem de família. O domingo das leituras extensas e despreocupadas ‘daquele’ livro. O domingo para descobrir a sério o último disco que se comprou. O domingo com os amigos. Os domingos do jogging reforçado e mais demorado. Os domingos para ir à bola.

Porém os domingos de hoje parecem confinados a espaços fechados que são tão públicos quanto solitários. Os domingos de hoje são das montras e dos carrinhos.

É à volta da reflexão de como são os nossos domingos e a problemática do consumismo que gira a nova peça em cena no Museu dos Transportes em Coimbra. Resultado da união de esforços da do Curso de Teatro e Educação da Escola Superior de Educação de Coimbra (ESEC) e da companhia de teatro ‘O Teatrão’, este é um projecto de intervenção social que pretende dar resposta a uma questão central: como é que o consumo e a frequência assídua nos grandes espaços comerciais influenciam a vida dos indivíduos, as suas relações sociais, os seus tempos livres e a forma de perspectivar a sua vida?

‘Domingo’ procura divertir os espectadores que entrarem no Museu dos Transportes transformado no Centro Comercial “Vida Estável”, um espaço mágico, de ilusão, de vendas de elixires de felicidade rápida, de lojas, de carrocéis de fantasia. Espaço comercial onde a evasão é a principal compra!

O texto da autoria de José Mora Ramos está em cena de 15 a 26 de Fevereiro às 21h30, de segunda a sábado, e às 18h ao domingo. Boa oportunidade de passar pelo menos um domingo sem ir ao centro comercial mais perto de si.

 



Também poderás gostar


Pin It on Pinterest

Share This