f4f_day2_01

Football for Friendship | Dia 2 – Media Panel

O papel dos media no desenvolvimento do futebol infantil.

O segundo painel do fórum organizado pelo Football for Friendship, cujo quartel-general foi o Novotel no centro de Madrid, centrou-se nos media e nas diferentes formas como os seus múltiplos agentes podem beneficiar o futebol infantil nas mais diversas vertentes. Para versar acerca desta temática, que teve no papel moderador o editor da RTS Sérvia Stefan Bendic, foram convidados jornalistas de todos os cantos do globo: Maxim Maximov do russo Sport Express, Paula Vilaplana da Euronews, José Dehesa da Rádio Monumental da Bolívia, e Nadim Aljabi do portal Syrian Soccer.

Maxim Maximov tomou a palavra para sublinhar diferentes artigos que o Sport Express tem assinado sobre órfãos, crianças com necessidades especiais, ou crianças de zonas problemáticas, o que ajuda a trazer estas questões para a praça pública. Referia que é necessário tocar nas feridas para que alguém as sare, um factor absolutamente vital para jovens em regiões distantes das grandes cidades onde não têm campos de futebol, nem torneios, nem olheiros que os possam descobrir e empurrar para uma carreira. Como exemplo deste papel da imprensa foi exibida uma peça sobre a reportagem levada a cabo pelo referido jornal sobre Maxim Samoilov, um jovem futebolista russo que foi viver para França, tendo evoluído na academia do PSG e estando agora a representar as camadas jovens do Valencienne. Foi após esta reportagem que a federação russa entrou em contacto com o jogador para começar a representar as selecções do seu país de origem, o que denota bem a importância de cobrir estes assuntos, que também são altamente válidos a nível económico para os media, dado que o público interessa-se especialmente por histórias de superação. Maxim Maximov sublinhou ainda que focar o desporto jovem acaba por treinar os seus praticantes a lidar desde tenra idade com os holofotes da imprensa, o que beneficiará o seu carácter, provando simultaneamente que a prática desportiva não molda apenas a parte física.

Seguiu-se Paula Vilaplana que começou por comparar o ambiente diversificado criad pelo Football for Friendship com a redação da Euronews, onde pessoas das mais diversas nacionalidades têm que trabalhar em conjunto sem se conhecerem de antemão no escritório em França. Paula Vilaplana indicou que há que aproveitar todas as atenções que o futebol atrai para começar a focar outros ângulos socialmente importantes, como o futebol infantil. A jornalista sublinhou igualmente a importância de formar psicologicamente as crianças no meio futebolístico, dando como exemplo o gesto de fair-play que a equipa jovem do Barcelona demonstrou na World Challenge Cup quando consolaram a equipa que tinha derrotado copiosamente, num vídeo que inclusivamente virou viral.

 

O microfone passou posteriormente para as mãoes de José Dehesa. O jornalista boliviano contou como é importante lutar pelos sonhos de criança, dando como exemplo a forma como conseguiu obter acreditação da FIFA para um mundial como jornalista ainda de tenra idade. Na sua Rádio Monumental tenta encontrar soluções para os problemas estruturais do futebol da Bolívia, actualmente em crise, dado que não é muito eficiente debater apenas as crises de forma ad-hoc. Tal como Paula Vilaplana, o radialista reforçou que é necessário a imprensa dar eco a bons exemplos que se vão registando no futebol internacional. Recentemente a Rádio Monumental elogiou amplamente os gesto de fair-play assinados pelo Leeds United de Bielsa, ao conceder voluntariamente um golo após um lance em que se aproveitou de uma lesão adversária, ou do treinador Pablo Aimar que pediu aos jovens argentinos para não celebrarem golo na cara dos rivais, e de pegarem num livro em vez do telemóvel. 

 

Para rematar o segundo painel do fórum F4F, Nadim Aljabi comentou a importância de aproveitor os novos meios tecnológicos, como as redes sociais, para fomentar todos os eventos e notícias desportivas. Especialmente em países tão fustigados como a Síria, assolada pela guerra há praticamente nove anos, mas que ainda assim logrou alcançar a final no Chile 2015 em sub-16.

 

Estas novas ferramentas à mercê dos media foram ainda focadas por um par de jovens bloggers que falaram sucintamente de como conseguiram angariar os seus milhares de seguidores, apontando a empatia e uma forma saudável de olhar para o futebol como truques nessa trajectória.



Também poderás gostar


Pin It on Pinterest

Share This