20191120_FM2020

Football Manager 2020 | Análise

Uma sólida evolução.

Quando chega Agosto e começam os vários campeonatos de futebol, não há fã de Football Manager que não comece logo a pensar em como vai por a sua equipa a jogar, e que, de certeza que iria ter melhores resultados que os que a sua equipa está na realidade a alcançar. 

Mas, como é habitual, temos de esperar esperar uns meses para finalmente vestir o “fato de treino de bancada” e tomar as rédeas do nosso clube favorito, em mais uma edição de Football Manager, desta vez a edição 2020

A Sports Interactive não tem por hábito fazer grandes revoluções no seu jogo e opta por, ano após ano, remodelar algumas áreas específicas, ou introduzir pequenas novidades. A edição 2020 de Football Manager não é excepção à regra. 

Enquanto que nos anos anteriores os sistemas de treinos e de tácticas foram alvo de uma profunda remodelação este ano o foco não foi em renovar nenhum sistema específico mas sim na criação de algumas componentes novas e nas já típicas melhorias ao motor de jogo.

Motor de Jogo

Esta componente é talvez a menos visual de todas as componentes que sofrem alterações todos os anos. É no motor de jogo que tudo acontece, toda a simulação e inteligência artificial necessária no desenrolar do jogo é tarefa deste motor. 

Por exemplo este ano foram feitas uma série de melhorias à forma como os jogadores se comportam na marcação dos aversários ou à forma como os Guarda Redes se comportam durante o jogo. 

A nível visual também foram melhorados os gráficos, por exemplo é possível ver durante os jogos o impacto da chuva no relvado. 

Visão do clube 

Em todas as edições de Football Manager, os objectivos que nos eram dados pela direcção eram sempre numa visão da época corrente. Só tínhamos de dizer o que esperávamos alcançar nas competições em que estávamos envolvidos, quer fosse uma subida de divisão, um lugar a meio da tabela ou ser campeão. No final da época éramos avaliados consoante os resultados obtidos.

Para a edição de 2020 passamos a ter objectivos a longo prazo, e não só objectivos a nível de títulos mas também modos de jogar ou, como é que vamos fazer as contratações, entre outros.

Num clube pequeno podemos encontrar objectivos de ir subindo na classificação ano após ano até por exemplo alcançar uma subida de divisão, enquanto que num clube grande iremos certamente ter como objectivo a conquista imediata de títulos.

Pessoalmente gostei da introdução deste sistema. Permite ter um plano a longo prazo, bem estruturado e com objectivos concretos. É importante também referir que a visão do clube não é algo fechado. Quando começamos um novo jogo temos a possibilidade de ir a uma reunião com o presidente do clube para discutir se concordamos com o que nos é proposto e, se caso disso, propor alterações.

Negociação de contratos e definição de tempo de jogo

Outra das componentes que foi refinada e viu serem acrescentadas novas opções foi a negociação de contratos com os jogadores.

Ao negociar o contrato com um jovem jogador temos agora a possibilidade de planear a longo prazo o tempo de jogo que lhe vamos dar. Por exemplo, podemos prometer que no primeiro ano o jogador irá estar nas camadas jovens, no segundo irá ser titular em jogos da taça e no terceiro ano de contrato fará parte da equipa A. 

Centro de desenvolvimento

A última grande inovação em FM 2020 é o novo centro de desenvolvimento. Quando foram anunciadas as novidades para este ano esta foi a que me suscitou mais interesse, mas o que é o “Centro de Desenvolvimento”? 

Neste novo painel, temos acesso a uma avaliação de todos os jovens jogadores do nosso plantel e de como é que estes se estão a comportar nos treinos. Podemos ver qual a sua capacidade actual, potencial e o mais importante, se o jogador está a evoluir ou não. No fundo é um agregador das camadas jovens e no qual conseguimos ter uma visão geral de todas as nossas pérolas. 

Ao pé de cada jogador temos também algumas recomendações e opinião dos nossos preparadores e treinadores adjuntos. 

Fiquei um pouco desiludido com este painel, o potencial está lá, mas pode, e espero que seja, levado mais longe. Da maneira que é apresentado é apenas uma forma de agregar as camadas jovens e identificar os jogadores com maior potencial.

Gostava que este painel tivesse mais informação, por exemplo, acho que faria todo o sentido juntar aqui o tempo de jogo que se prometeu aos jogadores na sua contratação.

Conclusão

É verdade que FM 2020 não faz nenhuma revolução ao jogo, mas isso não é algo que a série costume fazer. Foram lançados novos sistemas, que a meu ver, têm bastante potencial para ser melhorados nos próximos anos, fazendo da edição deste ano uma sólida evolução na saga.



Também poderás gostar


Pin It on Pinterest

Share This