MetalGearCover

Metal Gear Survive | Análise

Regresso a Metal Gear de forma pouco "Sólida"

Neste regresso ao mundo de Metal Gear Solid a Konami oferece-nos um Spin-Off da série principal, que a nível temporal pode ser colocado entre o Metal Gear Solid V: Ground Zeroes e o Metal Gear Solid V: The Phantom Pain.

A história de Survive começa num dos momentos marcantes do Metal Gear Solid V: Ground Zeroes – o ataque e destruição da Mother Base. Em Metal Gear Survive vemos este momento através de um soldado que é deixado para trás, acabando a ser sugado por um portal (Wormhole), que o deixa num estranho mundo conhecido por Dite.

Dite é um mundo parecido com a Terra mas, como os jogadores rapidamente irão perceber, povoado por estranhas criaturas meio meio humanas, meio cristal, que fazem de tudo para nos matar: Wanderers.

MetalGearSurvive_Imagem_1

O nosso principal objectivo é, como o nome do jogo indica, sobreviver e encontrar uma forma de voltar para casa. Nos primeiros passos por Dite, somos levados a um acampamento que irá servir de base. É aqui que conhecemos uma Inteligência Artificial, com o nome de Virgil, que no início funciona como tutorial e, mais tarde, nos vai entregar as missões que fazem a componente Single-Player do jogo.

É ao começar a explorar Dite que percebemos  as diferenças em relação aos anteriores jogos da saga, apesar disso mantém a essência Stealth, presente em toda a série Metal Gear Solid.

É logo nesta fase inicial que somos apresentados às mecânicas base do jogo. O nosso soldado precisa constantemente de água e comida para sobreviver, o que acaba por ser a primeira preocupação. Temos de estar sempre atentos aos indicadores de sede e fome, e procurar formas de encontrar água e animais que possam ser cozinhados. Beber água que não tenha sido fervida ou comer comida crua faz com que fiquemos doentes.

mantém a essência Stealth, presente em toda a série Metal Gear Solid

Com a progressão na história e a recolha de material espalhado pelo mapa, podemos melhorar a nossa base, construir melhores armas, equipamento e aprender novas receitas para cozinhar os alimentos e ferver a água.

A sensação com que fiquei foi de que estas mecânicas, que nos acompanham ao longo de todo o jogo, tornam-se um pouco repetitivas. A maior parte das missões são de recolha de água, comida, matérias primas, ou ir até um “Wormhole Transporter” que não é mais do que um de vários portais que nos levam automaticamente a outro ponto de Dite, tendo que o defender de “ondas” de Wanderers” enquanto esperamos que fiquem activos!

MetalGearSurvive_imagem_2

O jogo ganha um novo fôlego quando surgem missões para resgatar outras personagens, que foram transportadas para Dite. Estas missões são as que mais se aproximam dos clássicos Metal Gear Solid. As personagens a resgatar estão no meio de estruturas onde não faltam Wanderers, e é aqui que podemos aplicar os métodos mais stealth e matar Wanderers sem que os outros se apercebam, caso contrário rapidamente damos por nós rodeados de inimigos.

Estas missões são feitas numa zona coberta de poeira, que traz uma dificuldade adicional ao jogador. Quando entramos nestas zonas o nosso soldado usa um tanque de oxigénio para conseguir respirar. Claro está que o oxigénio também é um recurso que se esgota ao longo do tempo.

Para repor o oxigénio no tanque podemos usar “Kuban”. Quando matamos um Wanderer podemos, e devemos, recolher os seus cristais. Essa recolha dá-nos “Kuban Energy“, que para além de servir para repor oxigénio no nosso tanque, é também usada para todas as melhorias e construções que podemos fazer na base.

Metal Gear Survive pisca ainda o olho a algumas componentes RPG. A energia Kuban que recolhemos pode também ser usada para aprender novas skills ou subir o nível da nossa personagem.

MetalGearSurvive_Imagem_3

Para além da componente Single Player, Metal Gear Suvive tem também uma componente CO-OP. Neste modo juntamo-nos a outros três jogadores para fazer missões parecidas com as do single player, por exemplo, defender determinada zona de várias ondas de Wanderers. As recompensas acabam por ser melhores do que as do single player, mas acabam por não trazer nada de essencial para a progressão no jogo.

Metal Gear Survive é um jogo que, tendo o nome “Metal Gear” no título, claramente fica aquém dos restantes jogos da série.

Apesar de a história ser agradável e de algumas missões conseguirem oferecer momentos entusiasmantes e com alguma tensão, achei que o jogo era um pouco repetitivo, ficando com a sensação de que faltava uma maior diversidade de objetivos.



Também poderás gostar


Pin It on Pinterest

Share This