“História Insólita do Mundo” | Gregorio Doval

“História Insólita do Mundo” | Gregorio Doval

As várias perspetivas da “verdade”

Madrileno de gema, Gregorio Doval é jornalista de formação mas, ao longo da vida, tem alargado os seus horizontes enquanto estudante e tem, nas áreas da Psicologia, Sociologia e Filologia, outras das suas especialidades e interesses. Paralelamente, há cerca de duas décadas e meia, alia às já referidas temáticas trabalhos enquanto guionista, criador, editor e diretor de programas de televisão. Mas, para o caso, é a faceta literária de Doval que mais nos interessa.

Autor de livros que percorrem várias temáticas, é a história que mais motiva Gregorio Vidal. É nesse sentido que falamos de “História Insólita do Mundo” (Marcador, 2013), uma obra que procura o outro lado da cronologia do mundo, uma ala que nos leva aos bastidores de momentos menos claros e envoltos de inteligentes pitadas de humor.

Ao longo das quase quatrocentas páginas de “História Insólita do Mundo” ficamos a conhecer algumas das mais peculiares e rebuscadas fraudes, enganos e “coincidências” que preenchem as linhas da História. Foram surgindo aproveitando as diferenças conjunturais, como passos de mágica, truques e logros que tinham como fim em si mesmo a riqueza, a fama e a glória, ou a salvação da própria vida.

Para estes artistas do engano, a exploração da ingenuidade é a maior das armas e a manipulação de factos encobre supostas descobertas e façanhas genuínas. Plágios que deitam supostas obras-primas da literatura por terra, mensagens secretas fruto da imaginação pura, documentos cuja veracidade partiu para longe, teorias em forma de choque ou sucessos com muitas aspas são alguns dos casos que Doval explora neste livro e que deixará, muitos dos seus leitores, de queixo caído.

No fundo, “História Insólita do Mundo” é, acima de tudo, um livro muito divertido que se serve de uma das armas mais obscuras do ser humano, que o leva a considerar o seu semelhante como um mero instrumento para conseguir os seus objetivos ainda que, os mesmos, sejam a repetida venda da Torre Eiffel ou conseguir arrancar a Al Capone mais de 50 mil dólares. Mas nem só de trapaceiros vive este livro. Ficamos também a saber, entre milhentos temas, que o inventor da cola mais bebida do planeta afinal queria criar um medicamento para combater o vício da morfina e que, as fotos que registam o encontro entre Franco e Hitler na estação de Hendaia, em 1940, afinal foram manipuladas pois a figura do espanhol não acompanhava o estilo do germânico.

O mais peculiar é que este livro não conta anedotas, mas sim episódios verídicos onde a humanidade – no seu sentido mais lato – dos seus intervenientes é uma característica inata. Da antiguidade até aos nossos dias, conheça alguns dos mais bizarros acontecimentos que o mundo já assistiu e divirta-se com esta “História Insólita do Mundo”.



Também poderás gostar


Pin It on Pinterest

Share This