john_parish_screenplay

John Parish em filme-concerto no IndieLisboa

Screenplay será apresentado na Culturgest e no Hard Club, inserido na programação do IndieLisboa.

O nome de John Parish é invariavelmente associado a PJ Harveu, de quem um indissociável parceiro no crime. Mas a verdade é que o trabalho do músico, compositor e produtor inglês tem um alcance que vai muito para além disso. Exemplo disso é o projecto Screenplay, que o IndieLisboa apresenta em colaboração com a Culturgest e o Hard Club, nos dias 3 e 4 de Maio, respectivamente, pelas 21h30.

Em palco, Parish estará acompanhado por Marta Collica, Giorgia Poli, Jean-Marc Butty and Jeremy Hogg e pela projecção de excertos de filmes, alguns deles com uma íntima ligação à história da programação do IndieLisboa.

Serão apresentados excertos dos seguintes filmes:

L’enfant d’en haut (Ursula Meier, 2012)
Little Black Spiders (Patrice Toye, 2012)
The Farmer’s Wife (Francis Lee, 2012)
She, a Chinese (Xiaolu Guo, 2009)
Plein sud (Sebastien Lifshitz, 2009)
Nowhere Man (Patrice Toye, 2008)
Waltz (Norbert Ter Hall, 2006)
Water (Jennifer Houlton, 2004)
Rosie (Patrice Toye, 1998)

Os bilhetes custam 15€ e estão à venda nas próprias salas e na Ticketline.

Mas as novidades relacionadas com a música no IndieLisboa não ficam por aqui. Também inseridos na programação do IndieLisboa estão duas produções nacionais centradas no hip hop e no rap.

Hip to da Hop, de António Freitas e Fábio Silva, um documento filmado de norte a sul de Portugal com o intuito de compreender uma cultura que se afirmou através da música, da pintura e da dança no mundo inteiro. Ouviremos as histórias de Mundo Segundo, Ace, Odeith, Bambino, Nomen, Chullage, Orelha Negra, DJ X-Acto, YouthOne, NBC, Exas, Slow J, DJ Ride, Stereossauro, Bdjoy, TNT, Sanryse, Robinho, Sensei D e SãoOneArt, entre outras. E Não Consegues Criar o Mundo Duas Vezes, de Catarina David e Francisco Noronha. No filme revisita-se a memória do rap do Porto: uma viagem no tempo pela cidade, os seus lugares e as suas gentes, desde o final dos anos 80 e 90 até hoje. O documentário tem as vozes de Dealema (Maze, Mundo, Expeão, Fuse e Guze), Mind da Gap (Ace, Presto e Serial), L.C.R. (Nocas e Berna), Triângulo Dourado, Conjunto Corona (dB e Logos), Capicua, M7, Virtus, Deau e Minus, entre outros.

Podem encontrar toda a informação aqui.



Também poderás gostar


Pin It on Pinterest

Share This