rdb_botequim_header

O Botequim

Ali na Graça.

A história do Botequim, na Graça, Lisboa, está intimamente ligada à intelectualidade das décadas de 70 e 80. Natália Correia, falecida poetisa e escritora, juntamente com Isabel Meyrelles, Júlia Marenha e Helena Roseta, foram as fundadoras do espaço.

Trata-se de um local que funcionou como abrigo a várias personalidades da cultura portuguesa e onde se organizaram tertúlias clandestinas, de forma a fugir ao raio de intervenção da PIDE/DGS – Polícia Internacional e de Defesa do Estado, que vigorou durante a ditadura de António de Oliveira Salazar primeiro, e Marcelo Caetano depois. Entre os frequentadores, realce para David Mourão-Ferreira, Ary dos Santos e José Cardoso Pires.

Após a morte de Natália Correia, em 1993, o bar foi encerrado. Reabre como sede da Fundação José Afonso e, mais tarde, com o nome Pequeno Herói, uma livraria infantil.

O espaço, esse, não é dos mais amplos que vai encontrar na capital, mas é um dos mais acolhedores. Poucas mesas, decoração a fazer viajar no tempo, rádios da década de 50, discos de Zeca Afonso e, claro, fotografias de Natália Correia.

A música é suave. Quase não se nota, mas o que se ouve é bom e agradável. Música popular portuguesa, jazz, blues e, por vezes, alguns ritmos mais electrónicos, ainda que estes pertençam ao lote dos que não provocam fortes abalos no nosso bem-estar.

Por falar em música, convém referir que por aqui, a solo, passam alguns dos nomes que marcam a actualidade portuguesa. Samuel Úria ou Diego Armés já lá actuaram. Para gente menos conhecida o Botequim da Graça é, igualmente, um bar que oferece oportunidades. É comum ver, durante a semana, artistas a solo ou acompanhados a oferecerem pequenos concertos intimistas. A leitura de poesia também consta regularmente na programação.

Vinho e cerveja são as bebidas mais consumidas, ainda assim, a carta oferece muito mais. Ponchas da Madeira, Rum com Chocolate, entre outros líquidos igualmente exóticos, podem ser encontrados nos sugestivos menus onde constam, também, produtos que matam a fome. Destaque para a Sopa de Cogumelos com Broa de Milho, Salada de Pimentos ou a Tosta de Atum com Espinafres. Apesar de pequena, a cozinha também funciona bem…

Já com os anos 70 e 80 distantes, mas não esquecidos, o Botequim aparece no século XXI convicto a não cortar com o passado. As mesas estão cheias, há música portuguesa ao vivo, poesia, vinho, sopa, pão e o miradouro da Graça a apenas cem metros.

Bar Botequim da Graça
Largo da Graça, 79/80, Lisboa
Telefone: 21 888 85 11



Também poderás gostar


Pin It on Pinterest

Share This