Soen-6

Soen + Madder Mortem @ RCA Club (21.10.2017)

,

Dois anos após a última passagem dos Soen por Portugal, a banda regressou à capital e ao Porto para duas datas de promoção do seu mais recente álbum, a novidade “Lykaia”. Foi com um Hard Club e um RCA Club cheios de fãs ávidos de voltar a ver esta importante banda no espectro da música pesada progressiva, que o quarteto terminou em beleza a sua digressão europeia.

Nem sempre as bandas de abertura se revelam como mais-valias para os espectáculos mas desta feita, os Madder Mortem foram um nome muito bem escolhido para o aquecimento. Esta banda de metal progressivo norueguesa não é novata nestas andanças, até conta com mais anos de percurso do que os Soen, e apresentou a sua sonoridade distinta e repleta de qualidade ao público português. Conforme referiu a cantora Agnete M. Kirkevaag, a banda não visitava o nosso País há 14 anos. No entanto, os apreciadores do grupo foram, de certa forma, compensados essa ausência com um excelente concerto. Foi em crescendo esta actuação dos Madder Mortem e a meio começaram a sentir-se as maiores reacções por parte do público, com temas como «M For Malice», «Returning to the End of the World» e «Armour» a destacarem-se e a merecerem muitos aplausos. A depressiva, segundo palavras de Agnete, «Hangman», também foi uma música digna de registo, muito por culpa da performance repleta de emoção parte da vocalista. Foram tocados (e bem) ao todo dez temas por este quinteto, o que deu para satisfazer os fãs. Uma banda de suporte a sério que abrilhantou esta noite e que se espera que regresse em nome próprio.

O excelente novo álbum “Lykaia” foi naturalmente o mais representado, durante o concerto dos Soen, com cinco temas, mas a banda não se esqueceu de tocar vários temas dos seus outros dois álbuns. O quarteto onde pontificam Joel Ekelöf e o ilustre Martin Lopez (ex-Opeth) está a construir uma carreira sólida, fruto de excelentes álbuns e actuações a roçar a perfeição como esta a que tivemos oportunidade de assistir. Tudo correu da melhor forma, neste que será um dos concertos, a fazer parte do primeiro DVD da banda. Os fãs foram incansáveis ao cantar grande parte dos temas do grupo que, ao terceiro álbum, já apresentou um reportório de uma qualidade invejável. A força destes temas é inegável e, ao vivo, conseguiram soar ainda melhor do que em álbum, o que é deveras impressionante. Pontos altos foram todos os temas pelo que, neste caso, seria injusto estar a destacar apenas este ou aquele. Do início com «Canvas» até ao final com «Lucidity», a actuação dos Soen foi tecnicamente e emocionalmente de grande nível. De referir que a banda beneficiou também do excelente som, de uma sala de espectáculos mais do que adequada para este concerto. O público teve em comunhão com os Soen durante toda esta actuação, que só peca por ter passado demasiado rapidamente. Se houvesse uma nota de 0 a 10 a dar a este concerto, o 10 seria garantido.

 

Texto por Mário Rodrigues e fotografia por Hugo Rebelo.



Também poderás gostar


There are no comments

Add yours

Pin It on Pinterest

Share This