Teatro Rápido | Abril 2013

Teatro Rápido | Abril 2013

Livre(mente) é o tema do mês de Abril, que se inicia com o dia das mentiras e que é, sobretudo, aquele em que se comemora a Liberdade. Conheçam as propostas do Teatro Rápido (TR) e não deixem de espreitar as quatro salas até 29 deste mês

SALA 1“A Liberdade é um lugar inquieto” +info

Dois homens, um confronto, uma troca de palavras. Uma espécie de there can be only one no qual encontramos os actores Rodrigo Saraiva e Igor Regalla.

Podemos ler na sinopse que o local de encontro destes homens acontece numa cela de prisão. Mas parece-nos que esse encontro pode ter lugar em tantos outros espaços, em todos aqueles nos quais nos achamos livres e nos sentimos presos: no trabalho, na relação amorosa, na disputa de um lugar para o carro no estacionamento, na fila do supermercado e, sobretudo, na nossa mente.

A intensidade da peça não é somente física: é emocional e intelectual. Há troca de palavras, há muros que se afiguram intransponíveis, há olhares de coragem e de medo. Mas não há nada a temer, porque “como todas as outras coisas, isto é só uma passagem”. E a passagem pela sala 1 é obrigatória: pelo texto, pela interpretação, pela cenografia.

A autoria é de Lourenço Henriques e a encenação está a cargo de Marco Paiva. A peça conta, ainda, com uma provocação final, em jeito de pergunta, que muito nos agradou.

A Liberdade é um lugar inquieto

Horário das sessões: 18h00 | 18h30 | 19h00 | 19h30 | 20h00 | M/12 | 3€

 

SALA 2“CINDERELA A DIAS – I Think We Have Made The Fairytale Fashionable Again” +info

Laura L. Tomaz regressa à sala 2 com uma espécie de sequela da peça “Lágrimas não são argumentos”, que esteve em cena no TR, durante o mês de Dezembro. Mariana Mestre é a responsável pela interpretação de uma Cinderela que não passa a ferro e que só sabe cantar em playback.

Esta Cinderela encontra-se sozinha, num mar de sapatos, numa teia de complicações. Fala-nos de uma paixão, de estrelas e, sobretudo, da solidão. E canta, em playback, para os amigos gatos ouvirem.

Mariana Mestre é a Cinderela-bailarina-cantora de serviço e encanta-nos com o seu olhar de menina triste e só, que canta. Talvez porque quem canta seus males espanta, não?

CINDERELA A DIAS – I Think We Have Made The Fairytale Fashionable Again

Horário das sessões: 18h05 | 18h35 | 19h05 | 19h35 | 20h05 | M/12 | 3€

 

SALA 3“Lápis Azul” +info 

Tiago Torres da Silva regressa ao TR com um texto que representa uma homenagem ao teatro. Com ele, Lara Li e João Passos enchem a sala 3 de fantasmas, que assombram uma actriz, velha e doente.

Consideramos que a peça, a dado momento, se torna algo confusa. João Passos interpreta vários personagens, os tais fantasmas da actriz, mas nem sempre é perceptível o “quem é quem”. Lara Li arrisca bastante, nesta que é a sua primeira prestação como actriz; acreditamos que com o tempo irá afinar a sua personagem, até pelo facto de contracenar com João Passos que muito nos surpreendeu pela positiva na peça “Onde é que julgas que vais?.

Estamos em crer que a Lara Li, que entrou na sala 3 para se estrear, no passado dia 4 de Abril, não será a mesma que vai ver a cortina fechar-se no dia 29.

Lápis Azul

Horário das sessões: 18h15 | 18h45 | 19h15 | 19h45 | 20h15 | M/12 | 3€

  

SALA 4“E a que brindamos?” +info

Sabri Lucas e Fernando Ferrão são os actores que dão corpo (e alma) a um empregador e a um sem abrigo, respectivamente. O texto de Pedro Lopes e Miguel Simal presenteia-nos com momentos de humor súbtil muito bem conseguidos pela interpretação dos actores.

Fala-se de estórias que podem ser as daquelas pessoas com quem nos cruzamos, à noite, a dormir em papelões. De cobertores que não se podem abandonar, de vidas que não estão preparadas para mudar, do medo de ficar sem nada – quando esse nada nos parece ser tão pouco. E brinda-se.

Não podemos deixar de destacar o excelente trabalho ao nível da cenografia que faz com que os espectadores se sintam verdadeiramente em cena. 


Horário das sessões: 18h20 | 18h50 | 19h20 | 19h50 | 20h25 | M/12 | 3€

 

O TR é um espaço de experimentação: para os dramaturgos, encenadores, actores e espectadores. O mês de Abril de 2013 encerra quatro propostas onde se respira liberdade e a falta dela; onde somos obrigados a parar para pensar. “Não queres ser livre? Perde a identidade e lembra-te, não te deixes iludir pelas paredes” – é a frase nos fez eco na sala 1 e que ilustra o tema Livre(mente) do TR.

No TR Bar podem visitar a exposição de João Saramago, Microforms.

No dia 11 de Abril a RDB vai organizar uma noite muito especial com os Kumpania Algazarra.

Nos dias 12 e 26 de Abril o colectivo Café Improv irá tomar conta das noites do TR Bar. No dia 14 de Abril, pelas 16h, terá lugar uma tertúlia rápida, com o tema “Livra-te da mente”.

De quinta a segunda, na Rua Serpa Pinto, 14 (Chiado).



Também poderás gostar


Pin It on Pinterest

Share This