Rubens Vanessa Kizomba

Rubens e Vanessa

Comecemos pela base – é também assim que se aprende a dançar kizomba: para o homem, são três passos para a frente, para a mulher, três passos para trás. Neste caso, começar pela base é perguntar a Rubens e Vanessa, quem são e que paixão é esta que os une e fez com que se cruzassem nas anDANÇAS da kizomba

Sentados à mesa do café, Rubens e Vanessa receberam-nos de sorriso aberto – este é, aliás, uma das suas imagens de marca. Antes de se tornarem no Mano Kizomba ou na Nessa Su, os dois dançarinos tiveram percursos diferentes na área da dança. «Eu sempre fui muito activa e estive ligada ao desporto, às artes; fiz teatro e até estudei música. Cheguei a tocar numa banda filarmónica. Mas o que me fazia e faz feliz é a dança.  Comecei a dançar hip hop até que um dia experimentei uns passos de kizomba, numa passagem de ano, com um amigo. Decidi que no ano seguinte ia mesmo aprender.» Esta foi a resolução de ano novo  da Vanessa – que acabou mesmo por cumprir em 2011; de tal forma que é nesse ano que se cruza com Rubens e fazem a sua primeira apresentação ao público.

Rubens Neves encontra a dança, tal como Vanessa, através de amigos. Começa na salsa, em 2004 e três anos mais tarde inicia-se na aprendizagem da kizomba, tendo oportunidade de aprender com Avelino Chantre, Joana Machado, Hélio Santos e Zé Barbosa –nomes incontornáveis em Portugal.  «Para mim, a grande referência é o Avelino, considero-o mesmo um fenómeno nesta área. O Zé Barbosa é outra referência para mim, pela forma como lida com as pessoas. Não me esqueço do dia em que ele me disse “o que estás a fazer nas minhas aulas? Vai ensinar, vai lá para fora trabalhar na dança!» E o Rubens foi.

Nesse caminho de aprendizagem conhece Vanessa, que foi sua aluna: «O Rubens é a minha grande referência enquanto professor, pois aprendi  muito com ele. Admiro muito a forma como o Albir e a Sara dançam, até porque eles também juntam o hip hop e a kizomba. Além disso, considero que eles são boas pessoas, humildes. A dança é muito daquilo que nós somos, como pessoas, e eu acho que se não formos boas pessoas até a dança fica feia.»

Quando perguntamos aos alunos do Rubens e da Vanessa o porquê de estarem nas suas aulas e o que os leva a acompanharem a dupla no social e nos festivais,as respostas sublinham o facto deste par de professores cultivar a humildade, a vontade de ver os seus alunos a evoluir e a ganhar confiança “na passada”.

Na kizomba o homem tem o papel da condução da dança. E a mulher? «A nossa maneira de dançar faz a mulher brilhar», diz-nos Vanessa. Rubens acrescenta «O homem comanda e isso já é suficiente. Depois tem que libertar a mulher na dança, para que ela também possa ser criativa.»

Enquanto Vanessa tem uma predisposição natural para gostar de espectáculos e exibições, Rubens é apreciador da kizomba social e das actuações espontâneas. «Temos um vídeo que alguém fez, por acaso, de  uma exibição de improviso. Esses são os momentos de que gosto mais», afirma Rubens.

Rubens e Vanessa estão em harmonia na dança, enquanto dupla de dançarinos, e não só:  na paixão pelo que fazem e no brilhozinho nos olhos que podemos ver quando falam dos seus alunos. Por exemplo, ambos classificam de inesquecível o momento em que actuaram no II Lisbon Kizomba Festival. «Quando chegou o momento e estavamos à espera da música, eu conseguia ver pelo canto do olho os meus alunos», disse Vanessa. Rubens partilha deste sentimento: «Foi incrível, porque sei que os meus alunos foram de todo o lado para nos ver dançar, para gritar por nós e aplaudir o nosso trabalho. São coisas que não esqueço.»

Em Maio, Rubens viaja até Mallorca, para fazer parte do Salsa Tanzreise Mallorca , onde irá proporcionar workshops de kizomba  – e dar um pezinho de salsa e nas outras modalidades que estarão em destaque durante sete dias.

Ramada, Amadora, Lisboa, Cascais e Póvoa de Santo Adrião são algumas das localidades onde podemos encontrar Rubens – Mano Kizomba – e Vanessa – Nessa Su – a dar aulas e a partilhar a kizomba social com quem se queira juntar a eles.  No dia 26 de Abril, a dupla irá marcar presença  no III Lisbon Kizomba Festival.



Também poderás gostar


Pin It on Pinterest

Share This