NÃO HÁ PANDEMIA QUE CORTE A RAÍZ AO FIAR

Esteve por um fio, mas naquilo que também pode ser entendido como uma celebração e homenagem à enorme capacidade de resistência da fundadora do FIAR, Dolores de Matos, o FIAR vai agitar Palmela no último fim de semana de julho. Instalações, animação e performances um pouco por todo o lado, ruas, largos, igrejas, cineteatro, incluindo paredes e fachadas dos edifícios.






As nossas doces e perturbadas famílias

Despediu-se na primeira semana de abril, este espetáculo que juntou Carmen Santos, David Pereira Bastos, Joana Cotrim, Ana Sampaio e Maia, Rita Morais e Isac Graça, transformando num insólito espaço teatral o Estrelas de Vilhena, um pequeno café vizinho da monumental Culturgest.


Almada, cidade do Teatro

Já começou a 35 ª Edição do Festival de Almada. Esta frase traz uma inevitável tranquilidade às nossas vidas, o deambular de 4 a 18 de Julho pelas esplanadas da Escola António da Costa, mais do que o tempo e as cerejas, anuncia o Verão àquela comunidade que depende do teatro para perceber melhor a sua vida. No entanto este ano, um ano horrível para o teatro em Portugal, o Festival esteve por um fio.



Alkantara Festival 2018

Começa hoje o Alkântara, festival que ao longo de quinze edições ( e vinte e cinco anos, os primeiros como Festival Danças na Cidade) conquistou um lugar central nas artes performativas, sendo o mais importante acontecimento nacional nesta área. Até 9 de Junho espectáculos, concertos, festas, encontros com artistas, exposições e debates.


“O Novo Dancing Eléctrico” dos Artistas Unidos

Podendo também ser visto como um espectáculo sobre a (in) felicidade, sobre a vida das pessoas que se fecham sobre as suas próprias histórias extraindo delas a alegria possível, esta nova criação dos Artistas Unidos tem o que basta para vir a ser um acontecimento feliz na vida dos espectadores que se deslocam ao Teatro da Politécnica.


Pin It on Pinterest