Curtas Vila do Conde

A 14ª edição do Festival Internacional de Cinema decorre entre 8 e 16 de Julho.

Tudo começou em 1993, com dimensões que em nada se comparam à edição que este ano se realiza. Entre 8 e 16 de Julho, a Praça da República de Vila do Conde volta a acolher o Curtas Vila do Conde, Festival Internacional de Cinema.

O festival divide-se em três grandes pilares de programação: a secção competitiva, que exibe uma cuidada selecção de curtas-metragens recentes de produção internacional, privilegiando a exibição do cinema de ficção, de animação, documentário, experimental e vídeos musicais, juntando o suporte celulóide com o vídeo, e uma selecção da produção nacional mais recente que encontra em Vila do Conde a janela ideal para a sua internacionalização;

A secção Work In Progress, composta por uma mostra de longas-metragens em primeira apresentação nacional e internacional, várias instalações de vídeo de artistas cuja carreira tem como ponto de partida o cinema e a curta metragem e por vários projectos que exploram novas linguagens associadas à imagem em movimento e ao som;

E Retrospectivas temáticas e de autor, consagradas em ciclos de cinema, exposições, instalações de vídeo e filme, procurando dar uma dimensão particular ou o mais vasta possível quer seja de um autor ou de um tema.

Aparte destas três secções, o Curtas Vila do Conde acolhe ainda profissionais da indústria cinematográfica que encontram no mercado da curta-metragem a possibilidade de pesquisar e explorar um catálogo com cerca de 2500 títulos, representativos de todos os géneros cinematográficos.

Em competição internacional, o certame exibe, duas vezes por dia, entre 10 e 15 de Julho, filmes e vídeos com duração até 60 minutos, produzidos em 2005 ou 2006, divididos entre os géneros de ficção, experimental, documentário e vídeo musical. Já a competição nacional apresenta-se como uma montra das curtas portuguesas para os convidados estrangeiros e um ponto de encontro dos realizadores nacionais e todos os profissionais de cinema.

Além dos pilares que suportam o Curtas Vila do Conde, há ainda o 10º mercado da curta-metragem, com possibilidade de pesquisa entre as cerca de três mil entradas das mais diversas proveniências, bem como a nova secção Take One! 2006, que teve a sua primeira edição em 2005, onde a mais jovem geração de estudantes apresenta as curtas-metragens de maior relevo produzidas nas escolas superiores de cinema do país. Esta secção abraça ainda workshops e master classes.

A homenagem a Apichatpong Weerasethakul, “um dos mais verdadeiros autênticos sensualistas a despontar no cinema actual”, recentemente premiado em Cannes com Tropical Malady, e a edição do Remixed, que engloba curtas e longas-metragens, Live Cinema, Filmes Concerto e Instalações interactivas e performances, completam o cartaz.



Também poderás gostar


Pin It on Pinterest

Share This