Ernesto Melo e Castro

Antologia do artista para descobrir em Serralves.

A partir de dia 10 de Fevereiro o Museu de Serralves recebe a antologia dos trabalhos de Ernesto Melo e Castro, teórico, poeta e escritor, pioneiro da poesia visual, fundadora da arte conceptual em Portugal.

O Caminho do Leve – título que dá nome à mostra – assinala 50 anos de produção artística e literária, da qual foi também editor, e é composto por diversas obras de cariz tão variado como filmes de autor, poemas, happenings e publicações, procurando assim introduzir o público ao legado artístico de um dos mais importantes e profícuos criadores nacionais.

Entre a sua obra encontramos Trans(a)parências, uma compilação que reúne mais de vinte livros de poesia de 1950 a 1989 e com a qual ganharia em 1991 o Grande Prémio de Poesia Inasset/Inapa, do Centro Nacional de Cultura. Em 1995 veria mais uma vez a sua obra reconhecida, desta feita pelo Centro Português da Associação Internacional de Críticos Literários com os “Voos da Fénix Crítica”, sendo-lhe atribuído o Prémio Jacinto do Prado Coelho.

Homem de variados ofícios, Melo e Castro é licenciado em Engenharia Têxtil, tema sobre o qual também é possível encontrar obras editadas e publicadas a título pessoal, devendo-se à sua iniciativa a introdução de páginas especiais dedicadas à poesia experimental, da qual é iniciador e praticante, no Jornal do Fundão e no Notícias de Luanda.

É também um dos organizadores do segundo caderno de poesia Experimental e de variadas edições de génese progressista como Hidra e Operação I e, com Ideogramas, introduz no nosso país a poesia concreta e mais tarde, ao lado de Roma Lunes, faz as suas primeiras incursões na videopoesia, da qual se torna pioneiro.

Presentemente, Melo e Castro reside no Brasil e é professor colaborador da Universidade de São Paulo, onde lecciona a disciplina de Estudos Comparados de Literaturas de Língua Portuguesa, além de produzir infopoesia.

E porque além de ver é preciso compreender, nada mais oportuno que aproveitar uma das três visitas guiadas à exposição marcadas para dia 15 de Fevereiro com João Fernandes, Comissário da mostra, dia 23 com E.M. de Melo e Castro e por fim, no dia 15 de Março com António Preto, sempre às 18h30.



Também poderás gostar


Pin It on Pinterest

Share This