rdb_flashhead_header

Flashead

Já se tornou convencional, vamos sair à noite e existe alguém a tirar fotos. E tal como existem fotógrafos, existem cada vez mais mais pessoas interessadas em aparecer nessas fotos.

Estes sites marcam a forma como as pessoas se vestem e agem nas festas. Em Portugal já existiram algum uns exemplos, mas o exemplo maior é Flashead, Sérgio Santos. Fá-lo de forma profissional, e através do país vai fotografando festas, captando os milisegundos da noite. Esses momentos diferem entre os vários protagonistas e momentos constintuintes da noites.

Como começou a ideia de começar o Flashead?

Comecei a fotografar a noite, há cerca  de mais ou menos 3 anos quando estudava em Coimbra.  Surgiu a oportunidade de fotografar para uma revista, que fazia foto-reportagens da noite. Entretanto quando vim morar para Lisboa  a necessidade de ganhar alguns trocos fez com que me lançasse a solo na foto-reportagem pelas noite lisboeta, daí ate hoje tem sido um processo em crescimento; em Janeiro criei o site da Flashead , que surpreendentemente se revelou um “sucesso” e teve uma boa adesão por parte do público, para minha alegria.

Que raio quer dizer Flashead? Tem alguma história?

Eu queria criar um nome alusivo, que ficasse facilmente no ouvido. Daí o significado do nome: “Flash” = emissor de luz e “Head” = cabeça O primeiro pela máquina, o segundo pela cabeça de flash que utilizo.

Apesar de haver vários fotógrafos pode-se dizer te tornas-te o mais reconhecido, isso ajudou-te no teu trabalho profissional?

Penso que apostei numa área da fotografia em que a maioria dos fotógrafos ainda não tinha apostado com seriedade e profissionalismo. Se o facto de terem reconhecido o meu trabalho me ajudou? Não sei, apenas faço o que faço, porque gosto.

Para alem do Flashead fazes trabalhos para outros lados…

Sim. Faço o que me pedem, e aquilo que eu aceito fazer! Para além do Flashead, tenho o meu próprio site que faço com a vertente de moda, comercial, música, etc.

O que faz uma boa foto “Flashead”?

Pessoas giras e muito estilo. O importante para mim é encontrar gente descontraída, estejam sóbrios ou ébrios. A moda (a área onde me formei) é também um factor que influencia a forma como fotografo, e aquilo que procuro numa boa fotografia Flashead.

E qual é para ti a melhor que já tiraste?

Não consigo eleger uma fotografia, nem sequer um set de fotografias, ou uma noite. Cada festa é uma festa. Posso até encontrar algumas pessoas regularmente, e fotografá-las vezes sem conta, mas será sempre uma foto diferente.

E uma história que tenhas para contar?

A história Flashead: quando comecei a fotografar à noite, apenas por prazer pessoal, imensa gente me pedia as fotografias. Foi a partir daí que surgiu a ideia do Flashead, construção do site…
Depois, cada festa é uma festa, por episódios. Uma noite, coisa mais me interessou foi as pessoas vestirem umas roupas maradas/personagens ou artísticas, como a Mad Subculture.

Qual é  o maior lugar para fotografar na noite Portuguesa?

Diria no Lux (Lisboa) e no Teatro Sá Bandeira (Porto) por causa do espaço, da música e do público.

Costumas pedir permissão para tirar fotos?

Não, nunca. E até hoje nunca tive qualquer problema por isso.

Fazes algum filtro no que entra numa sessão duma noite?

Normalmente, ponho na sessão quase todas as fotografias que tiro numa noite. Escolho aquelas que quero seleccionar para o set.

Qual é o futuro para o Flashead?

Não sei…não tenho futuro. E acho que vou morrer aos 27, como o James Dean ou o Kurt Cobain!
Ainda não criei os objectivos e ainda não pensei no futuro para o Flashead. Actualmente, vou continuar até mesmo para o fim, espero eu.



Também poderás gostar


Pin It on Pinterest

Share This