casa_header

Força à causa

A causa já tinha chegado à C.A.S.A. Chegou também ao São Jorge.

Quinta-feira passada, 10 de Novembro, assistiu-se no cinema São Jorge a um concerto de beneficência.

O espectáculo “Força à Causa” foi promovido pela associação C.A.S.A., que se dedica a prestar auxílio à comunidade sem-abrigo existente por todo o país. Pelo palco beneficiário passaram artistas como Os Pinto Ferreira, Pedro Abrunhosa, The Legendary Tiger Man, Dead Combo e Jorge Palma.

O espectáculo, que foi introduzido pela sonante máxima “dissipar a dor do mundo” (pronunciada por um membro da associação, que presidiu à introdução da noite), não perdeu, ao longo do seu decorrer, tal enfoque: entre os artistas, todos eles de estilo musical vincadamente diferenciado, a mensagem foi uma e a causa igualmente a mesma.

O moralismo que facilmente se adivinharia associado a uma questão tal como a mendicidade foi posto de parte, preterido antes por uma actuação mais realista: a precaridade é algo que nos pode vir bater à porta, a qualquer um de nós, como seriamente mencionou Tigerman. Não estivéssemos nós, efectivamente, e conjunturalmente falando, a viver no limiar do precipício.

Ainda assim, grandes falas sobre o tema não foram ouvidas por parte dos artistas, e, ainda que, como dito, o porquê do concerto não tenha sido por nenhum deles ignorado, tratou-se antes de uma noite ligeira, de música, músicos e piadas, com especial enfoque nesta última parte para Jorge Palma e Pedro Abrunhosa (este último que, mais que piada, tentou aventurar-se numa performance mordaz, de interacção com o público. Um pouco em vão).

“Dissipar a dor do mundo” é uma forma calorosa de projectar esta iniciativa. Pequenos gestos, é disso que se trata e a música assumiu o seu papel de forma de luta em noite outonal.

Uma plateia de 15 euros por bilhete, que, não tendo estado lotada, nestes temos difíceis é bastante aplaudível.

É caso para dizer, ou antes, para pensar que realmente foi dito “força à causa”, por quem tocou e, principalmente, por quem foi ouvir tocar.



Também poderás gostar


Pin It on Pinterest

Share This